Cassilândia, Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

12/10/2004 09:14

Soldado brasileiro baleado no Haiti recebe alta

Marcos Chagas/ABr

O soldado brasileiro ferido com um tiro no calcanhar, no último sábado, durante operação realizada no centro de Porto Príncipe, capital do Haiti, deveria retornar ainda ontem para o quartel da brigada brasileira. Luciano de Lima Carvalho, que serve no 18º Batalhão de Infantaria Motorizada de Sapucaia (RS), estava internado desde sábado no Hospital de Base das Nações Unidas. Segundo o chefe da seção de comunicação social da Brigada Haiti, coronel Luis Felipe Carbonel, o soldado passa bem e já conversou, por telefone, com os pais.

No último sábado, 180 militares da Força de Paz brasileira no Haiti e outros 140 policiais haitianos e das Nações Unidas realizaram operação conjunta no centro de Porto Príncipe. O objetivo, segundo Carbonel, era deter criminosos comuns que atuam na cidade e apreender armamentos. A operação começou por volta das 10h30 (horário local) e durou cerca de cinco horas. Cerca de 70 pessoas foram detidas.

"Um dos bandidos escondidos numa favela, que atiram a esmo, atingiu o calcanhar do soldado brasileiro", informou o coronel do Exército.

O cerco no centro da cidade foi feito nas proximidades do Palácio Nacional, sede do governo, na região conhecida como Bel Air.

O comandante da Força de Paz da ONU, general Augusto Heleno Pereira, disse ontem à Radiobrás que a situação na capital haitiana, nesta segunda-feira, é tranqüila. "Houve alguns disparos esparsos na cidade, mas a situação está sob controle", afirmou.

O general Heleno destacou que a população daquele país vive "uma síndrome de insegurança". Este drama vivido pela população de Porto Príncipe é considerado pelo comandante da Força de Paz como um dos "principais adversários" das tropas das Nações Unidas naquele país. "Às vezes, temos que administrar muito mais boatos, rumores e a sensação de insegurança do que a real situação da cidade", afirmou.

O general Heleno informou que as tropas da ONU intensificaram suas presenças no centro da capital e em pontos estratégicos como portos, aeroporto e algumas estradas fundamentais para que não paralise a economia do país, "que já é bastante precária".

O general disse que "nesta última semana a situação está perfeitamente controlada". Segundo o general, existem pequenas atuações de gangues que formam grupos e dão tiros para o alto, para criarem um clima de tumulto em Porto Príncipe e "se aproveitarem dessa síndrome do pânico que já faz parte da cultura da população".

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Quarta, 13 de Dezembro de 2017
Terça, 12 de Dezembro de 2017
20:48
Loteria
Segunda, 11 de Dezembro de 2017
20:42
Loteria
10:00
Receita do dia
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)