Cassilândia, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

09/09/2010 11:45

Só 1% das fazendas de MS podem vender gado à Europa

Marta Ferreira, Campo Grande News

O número de propriedades rurais de Mato Grosso do Sul credenciadas para exportar carne bovina para a União Européia aumentou 336% no período de um ano, de agosto de 2009 para agosto de 2010. Segundo os dados do Serviço de Saúde Animal da SFA (Superintendência Federal de Agricultura) no Mato Grosso do Sul, o Estado tem atualmente 279 propriedades aprovadas na Lista Traces, que relaciona as fazendas que podem exportar carne para os países da UE.

A lista é feita pela própria União Européia, a partir dos relatórios fornecidos pelas autoridades em sanidade animal do Estado. Apesar do aumento no número, as fazendas credenciadas para vender para os frigoríficos que exportam carne para a Europa representam apenas 1% das propriedades que desenvolvem a atividade no Estado, que são cerca de 50 mil.

Em relação ao rebanho, que supera 20 milhões de cabeças, o número de animais rastreados, uma das condições para fazer parte da Lista Traces, é de 600 mil, ou seja 3% apenas. Houve um avanço de 600% neste número do ano passado para cá, conforme a SFA. O gado está distribuído em 64 municípios.

Atualmente oito estabelecimentos frigoríficos do Estado permanecem ativos e habilitados a exportar carne bovina para a União Européia. As propriedades credenciadas podem vender para estes frigoríficos exportadores.

O fiscal federal agropecuário Orasil Bandini, do Serviço da Saúde Animal, informa que as auditorias nas propriedades cadastradas no Sisbov estão sendo realizadas por sete equipes de fiscais, em conjunto com a Iagro, que trabalham em sistema de rodízio.

Sistema novo Bandini acredita que o novo Sisbov, que está em fase de elaboração, entrará em vigor após a unificação dos bancos de dados dos serviços de saúde animal.

Após esse processo, disse, será implantado um projeto piloto em propriedades rurais habilitadas à exportação e em frigoríficos e só depois os técnicos da União Européia auditarão esse novo sistema para avaliar sua eficácia.

Quando foi lançado, a principal vantagem do rastreamento de gado era a possibilidade de ganho maior para os produtores. Hoje, os preços estão igualados, o que explicaria o pouco interesse.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Segunda, 18 de Dezembro de 2017
Domingo, 17 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)