Cassilândia, Sexta-feira, 09 de Dezembro de 2016

Últimas Notícias

21/02/2005 17:10

Situação sob controle apesar de superlotação, diz Agepen

Malu Prado / Campo Grande News

O diretor da Agepen (Agência de Administração do Estabelecimento Penal), Luiz Carlos Telles, considera a situação atual dos presídios de Mato Grosso do Sul sob controle, apesar da superlotação.
Hoje o sistema carcerário abriga 6.474 pessoas, sendo a capacidade para 3 mil. No presídio de Segurança Máxima, por exemplo, mais de mil presos estão em espaço destinado a 450. No presídio Harry Amorim, em Dourados, estão 1176 internos, sendo que a capacidade é para 536.
Telles restringe o problema da superlotação a Campo Grande e Dourados, cidades onde segundo ele, tem aumentado a criminalidade. Ele afirma que no presídio de Paranaíba que tem capacidade para 114, há 129 presos. Em Corumbá, há 108 presos em espaço para 100.
O diretor explica que para amenizar os efeitos da superlotação o trabalho social nos presídios tem sido intensificado. Em maio do ano passado, apenas 39% dos internos trabalhavam, hoje o número subiu para 60%. “O trabalho diminui a ansiedade do preso, com a ociosidade menor conseguimos administrar as unidades penais com mais segurança e disciplinas”, justifica.
Entre os programas está a fábrica de bolas, além da oficina de costura, publicidade, hortas e uma gráfica. Seria uma maneira também de amenizar os gastos do poder público com o detento. Hoje cada detento custa R$ 496,45 por mês ou R$ 5.945,43 ao ano. Este valor, conforme o diretor da Agepen, tem diminuído no decorrer dos anos. Antes de 1999, um interno custava cerca de R$ 1,4 mil por mês ao Governo.
Outro fator é o aumento do número de agentes penitenciários, considerado “satisfatório” por Teles. De acordo com ele, cerca de 394 agentes terminaram o treinamento em dezembro do ano passado e estão sendo chamados.
A expectativa está na abertura de 900 novas vagas, com inauguração de três novos presídios, com 300 vagas cada. Em Três Lagoas, a previsão é março. A unidade de Dois Irmãos do Buriti deve ficar pronta entre junho e julho e em Naviraí até setembro.
Outros quatro presídios estão com as obras autorizadas: Penitenciária Feminina em Campo Grande, com 300 vagas; cadeia Pública de Dourados, 200 vagas; Presídio de Coxim, 500 vagas e outro que deve ser construído em Amambaí, com lugar para 500 internos.
“Após a inauguração de todas essas unidades o sistema carcerário do Estão estará estabilizado”, afirma Teles.
Na Capital, o presídio de Trânsito está com 398 detentos, sendo a capacidade para 200; o Centro de Triagem abriga

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
Últimas notícias
Scroller Top
Sexta, 09 de Dezembro de 2016
Quinta, 08 de Dezembro de 2016
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)