Cassilândia, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

29/06/2012 07:56

Síndrome dos Ovários Policísticos: como fazer o tratamento

Agência do Rádio

Menstruação desregulada, espinhas, queda de cabelo, aumento de pelos no rosto, além de engordar de repente. A mulher que está com um desses sintomas pode estar com a Síndrome dos Ovários Policísticos. A doença costuma afetar entre cinco e quinze por cento das mulheres em idade reprodutiva. Ela se caracteriza pela presença de pequenos cistos nos ovários. A jornalista Raissa Lopes passou por tratamento dermatológico primeiro por causa das espinhas para descobrir que estava com a doença. Ela toma remédio diariamente para inibir os ovários policísticos.


\"Cólicas a menstruação vinha um mês e outro não, atrasava. E com 15 anos eu comecei a tomar o anticoncepcional para o ovário micro policístico. E desde então eu faço o uso contínuo do remédio. Eu já tentei para algumas vezes, mas a menstruação volta atrasar, aí nascem espinhas. Mas eu não posso ficar sem o remédio porque senão eu sinto muita cólica, passo mal, piora muito tudo por no ovário micro policístico\".

A chefe do serviço de Ginecologia do Grupo Hospitalar Conceição, ligado ao Ministério da Saúde, Luciana Campos, fala que a mulher que sofre com ovários policísticos pode não aproveitar a insulina produzida pelo organismo, o que aumenta o risco do aparecimento de doenças cardiovasculares e diabetes. Luciana explica que também podem acontecer alterações reprodutivas.


\"Do ponto de vista reprodutivo é que essas pacientes produzem hormônios masculinos em excesso. Essa quantidade excessiva dos hormônios vai interferir na ovulação. Então essas pacientes vão ou ovular raramente ou não vão ovular. E é por isso que algumas pessoas podem engravidar e outras não\".

O diagnóstico da doença pode ser realizado por um clínico-geral ou ginecologista em qualquer Unidade Básica de Saúde do SUS, Sistema Único de Saúde. A síndrome do ovário policístico não tem cura, mas pode ser tratada e controlada ao longo da vida com medicamentos, como a pílula anticoncepcional. O SUS oferece o tratamento de graça.

Reportagem, Alexandre Penido

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Quinta, 14 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Quarta, 13 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Terça, 12 de Dezembro de 2017
20:48
Loteria
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)