Cassilândia, Domingo, 17 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

21/05/2015 15:42

Sindicato pede audiência pública para discutir fim das ferrovias em MS

Campo Grande News

Representantes do Sindicato dos Ferroviários de Mato Grosso do Sul, foram até a Assembleia Legislativa nesta quinta-feira (21), e usaram a tribuna para pedir uma audiência pública com o objetivo de cobrar providências do Governo Federal devido as demissões de funcionários e fechamento de ferrovias.

Ivanildo da Silva, presidente do Sindicato, citou o abandono das ferrovias do estado e cobrou uma posição do Governo Federal. "As ferrovias são patrimônios que se forem abandonados ficarão para trás. O Governo Federal precisa responder à sociedade".

Na ocasião, o presidente do sindicato ressaltou que já houve mais de 100 funcionários demitidos após a fusão da Rumo ALL e do desmonte do sistema ferroviário que conecta Corumbá a Três Lagoas (que pertence ao trecho Corumbá a Bauru), e pode resultar em mais demissões. "A sociedade precisa conhecer essa situação", disse Ivanildo.
Ele ainda lembrou que através das ferrovias existe um traçado até a Bolívia pela Rota bioceânica, e que uma reunião realizada em São Paulo falava em investimentos até 2020, mas que o trecho de MS seria antieconômico.

Ivanildo pediu ajuda do governo Estadual e da bancada federal para que a União possa se manifestar, já que passa de uma concessão pública. E culpa a ANTT (Agência Nacional de Transportes Terrestres) de ser conivente com a atual situação.

Os deputados propõe a abertura de uma CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito)ou uma audiência pública para discutir o tema.

O deputado Marquinhos Trad (PMDB), se mostrou favorável a realização de uma audiência pública para que o tem seja discutido na Assembleia Legislativa. Já o deputado Eduardo Rocha (PMDB), cogitou a possibilidade da abertura de uma CPI, ele irá propor essa ideia na próxima semana.

A ANTT informou em nota, que notificou a Rumo ALL para esclarecer a informação de que o tráfego de trens em Mato Grosso do Sul pode ser suspenso. A Agência afirma que determinou que a empresa apresente os esclarecimentos sobre a eventual suspensão do tráfego no prazo de dez dias.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Domingo, 17 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Sábado, 16 de Dezembro de 2017
Sexta, 15 de Dezembro de 2017
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)