Cassilândia, Terça-feira, 06 de Dezembro de 2016

Últimas Notícias

05/09/2005 16:18

Severino nega acusação e reafirma austeridade com gastos

Em nota oficial divulgada há pouco, o presidente da Câmara, Severino Cavalcanti, negou novamente as denúncias de que teria recebido propina do empresário Sebastião Augusto Buani, proprietário da empresa Buani & Paulucci, administradora do restaurante do 10º andar do anexo 4. "Não posso ser colocado à execração pública com acusações sórdidas, irresponsáveis e sem provas", afirmou.
Além de prestar mais esclarecimentos, Severino lembrou seu compromisso com a austeridade nos gastos públicos, que levou à economia de R$ 100 milhões quando esteve à frente da Primeira-Secretaria da Câmara (2001/2002). "Como presidente da Câmara há sete meses, estamos conseguindo uma das maiores economias já registradas na Casa nos últimos anos (mais de R$ 120 milhões), cortando o supérfluo sem comprometer os serviços essenciais e o bom desempenho do mandato dos parlamentares."

Renovação de contrato
Severino afirmou que, ao contrário das denúncias, não poderia ter assegurado cinco anos de concessão ao restaurante de Buani, já que os contratos da Casa são renovados anualmente, e o mandato dos integrantes da Mesa é de apenas dois anos. "Nesse meu período de primeiro-secretário, como provam documentos da Diretoria-Geral da Câmara, todos os pedidos do sr. Buani que visavam à prorrogação de seu contrato por período superior ao permitido pela legislação foram negados", disse.
Severino lembrou ter pedido abertura de licitação antes do término da vigência de contrato do restaurante (24/01/2003). "Essa nova licitação foi feita com toda a correção e lisura já pelo primeiro-secretário que me sucedeu, o deputado Geddel Vieira Lima (PMDB-BA)."

Má-fé
A acusação de que teria recebido propinas mensais ao longo de 2003 também foi rejeitada por Severino. "Nesse período eu já não era primeiro-secretário e não detinha nenhum poder sobre os contratos da Casa, o que denota a má-fé das aleivosias do sr. Buani."
O presidente da Câmara negou ainda que envelopes com dinheiro tenham sido recebidos por suas secretárias. "Todos conhecem as minhas respeitadas e dedicadas secretárias, que servem à Câmara dos Deputados há mais de 15 anos. Elas cumprem ordem de abrir toda e qualquer correspondência ou envelope que me têm como destinatário. E jamais encontraram dinheiro em envelopes a mim encaminhados."

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
Últimas notícias
Scroller Top
Terça, 06 de Dezembro de 2016
Segunda, 05 de Dezembro de 2016
21:32
Loteria
13:15
Cassilândia
09:00
Maternidade
Domingo, 04 de Dezembro de 2016
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)