Cassilândia, Quinta-feira, 08 de Dezembro de 2016

Últimas Notícias

27/01/2009 09:25

Setor de avicultura pode iniciar demissões em março

Fernanda Mathias, Campo Grande News

Afetado por um conjunto de fatores, que passa principalmente pela crise internacional, o setor de avicultura passa por um momento delicado e em âmbito nacional já ocorrem demissões em massa. Em Mato Grosso do Sul, a previsão, se o cenário não se reverter, é que ocorram demissões progressivas, a partir de março.

A informação é do presidente da Associação Sul-mato-grossense dos Avicultores, Albenah Garcia Filho. Ele explica que a falta de crédito para exportação, combinada com as dúvidas sobre a extensão dos efeitos da crise e o fato de os principais compradores internacionais serem dependentes do petróleo, que sofreu forte desvalorização, causaram um baque nas exportações.

Outro problema diz respeito ao porto de Itajaí (SC), que sofreu assoreamento, por conta das chuvas, comprometendo a capacidade de carregamento e descarregamento. O porto é o principal usado para escoamento da carne de aves. “Além disso, no hemisfério norte é inverno e se compra menos”, acrescenta.

Segundo Garcia, com as exportações afetadas muitas empresas direcionaram um volume maior ao mercado interno, o que derrubou o preço. Tomando como exemplo Mato Grosso do Sul ele diz que hoje o quilo é entregue entre R$ 2,10 e R$ 2,20, para os supermercados, quando em outubro o preço era de R$ 3,00.

A queda nas exportações e, por conseqüência, na produção é mensurada pelo alojamento de pintos. No País, em outubro, eram 480 milhões de aves alojadas e caiu a 435 milhões em novembro. Já em dezembro, por conta do consumo de Natal, ficou em 440 milhões e a tendência é que neste mês o número se iguale, na melhor das hipóteses.

Em Mato Grosso do Sul a primeira empresa a manifestar dificuldades foi a Diplomata, em Campo Grande. O grupo, antigo Frangovit, abatia um volume expressivo de aves – 40 mil ao dia de um total de 500 mil abates ao dia em todo o Estado. Em dezembro demitiu mais de 400 funcionários e suspendeu, por tempo indeterminado, todas as atividades.

Garcia diz que se o cenário se mantiver haverá demissões. Ele diz que em âmbito nacional elas já ocorrem e cita que a Sadia recentemente dispensou 300 executivos. O mês de março será decisivo para as indústrias, que hoje sustentam 5 mil empregos diretos em Mato Grosso do Sul. Para cada emprego direto são calculados outros dois indiretos, entre integrado, produtor de grão, fábrica de ração e transportador.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
Últimas notícias
Scroller Top
Quinta, 08 de Dezembro de 2016
10:00
Receita do dia
09:00
Maternidade
Quarta, 07 de Dezembro de 2016
20:20
Loteria
10:00
Receita do dia
09:00
Maternidade
03:14
Loteria
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)