Cassilândia, Terça-feira, 23 de Maio de 2017

Últimas Notícias

29/06/2013 19:00

Servidores do Judiciário fazem paralisação no dia 3 para discutir greve

Aline dos Santos e Leonardo Rocha, Campo Grande News
Paralisação de advertência foi anunciada neste sábado. (Foto: Marcos Ermínio)Paralisação de advertência foi anunciada neste sábado. (Foto: Marcos Ermínio)

Servidores de 54 comarcas da Justiça estadual vão cruzar os braços na próxima quarta-feira, dia 3 de julho. Na paralisação de 24 horas, anunciada após reunião neste sábado, será discutido se categoria realiza greve por tempo indeterminado.

De acordo com o vice-presidente do Sindijus (Sindicato dos Trabalhadores do Poder Judiciário), Dionízio Gomes Avalhaes, são 3.300 servidores. Ele explica que, ao menos, 30% do quadro será mantido trabalhando para não descumprir regra de paralisação. Na pauta de reivindicações, dois pontos ganham projeção: pagamento do adicional por tempo de serviço e o reajuste do auxílio-alimentação.

Conforme o vice-presidente do sindicato, os servidores brigam desde 1999 pelo adicional. “Já ganhamos no Supremo Tribunal Federal e o presidente do Tribunal de Justiça percorreu as comarcas prometendo pagar, que a questão seria resolvida até 30 de junho”, afirma.

O adicional deve ser pago a 1.400 servidores, em valores que vão de R$ 8 mil a R$ 40 mil. “Do valor, 45% está na fila do precatório e o presidente prometeu pagar os outros 55%”, diz. A categoria reclama que os magistrados têm tratamento privilegiado. “Para eles, concede o benefício hoje e amanhã paga”, salienta.

Segundo Dionízio Avalhaes, o vale-alimentação retroativo dos juízes foi pago e a PAE (Parcela Autônoma de Equivalência), que totaliza R$ 150 milhões, já foi paga quase a metade. A PAE é uma compensação devido à diferença entre o auxílio-moradia pago a parlamentares do Congresso Nacional.

Quanto ao auxílio-alimentação, os servidores querem que o valor chegue ao menos a R$ 680. Atualmente, eles recebem R$ 412. A edição de segunda-feira do Diário da Justiça traz dois reajuste no benefício. A partir de julho, o valor será de R$ 475,17. A partir de primeiro de agosto, será R$ 522,69.

Para os magistrados, o benefício varia de R$ 900 a R$ 1.200. O Sindijus vai solicitar que haja uma redução do auxílio-alimentação dos juízes e desembargadores para R$ 700. A categoria também cobra 10% de aumento no salário em julho e agosto.

Ontem, em forma de protesto, os servidores espalharam sacos de lixo pelo TJ/MS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul). O presidente do tribunal, desembargador Joenildo de Souza Chaves, justificou que não tem condições de conceder o aumento neste momento.

 

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Terça, 23 de Maio de 2017
Segunda, 22 de Maio de 2017
21:25
Loteria
10:00
Receita do Dia
Domingo, 21 de Maio de 2017
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)