Cassilândia, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

05/11/2008 17:56

Servidores do INSS e da saúde fazem paralisação de 24 hs

Agência Brasil

Rio de Janeiro - Os servidores do INSS e do Ministério da Saúde fizeram nesta quarta-feira (5) uma paralisação de 24 horas em todo o país. Eles exigem condições dignas de atendimento à população, a realização de concurso público imediato para a contratação de novos servidores e a implementação de planos de carreira.

No Rio de Janeiro, os funcionários dos dois órgãos públicos contaram com a adesão de alguns profissionais de unidades municipais e estaduais de saúde e realizaram uma manifestação em frente ao prédio do Ministério da Fazenda, no centro da cidade.

O Sindicato dos Trabalhadores em Saúde do Rio de Janeiro (Sindsprev/RJ) teme que o governo não cumpra os acordos firmados com os trabalhadores, uma vez que a Medida Provisória 443 exime o Estado de cumprir os acordos feitos a partir de março.

Outro ponto que preocupa os servidores é a possibilidade de aprovação de um projeto de lei no Congresso Nacional que cria fundações de direito privado no serviço público federal. De acordo com o diretor do Sindisprev/RJ, Júlio Tavares, o PL 92 estabelece uma nova relação de vínculo trabalhista em que seriam extintos os concursos públicos e a população passaria a pagar pelos exames e atendimentos.

"Não haverá mais concurso e a área da saúde será privatizada. A população não terá mais o direito, garantido pela Constituição, de serviço de saúde gratuito e garantido pelo Estado”, disse Júlio Tavares.

A Secretaria Municipal de Saúde confirmou que os Postos de Assistência Médica (PAM) de Bangu, Del Castilho, Irajá e o Posto Alice Tibiriçá, reduziram os atendimentos ambulatoriais devido à paralisação de parte dos servidores. Segundo a secretaria, os atendimentos nessas unidades foram remarcados.

A Secretaria de Saúde do Estado do Rio de Janeiro informou que não houve registro de paralisação de servidores nos hospitais Getúlio Vargas e Pedro II.


Já o Ministério da Saúde informou que, segundo os diretores dos hospitais federais do município do Rio, todas as consultas e cirurgias marcadas foram realizadas normalmente.


Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Quinta, 14 de Dezembro de 2017
21:14
Loteria
10:00
Receita do dia
Quarta, 13 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Terça, 12 de Dezembro de 2017
20:48
Loteria
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)