Cassilândia, Segunda-feira, 05 de Dezembro de 2016

Últimas Notícias

19/12/2014 09:56

Servidor acusado de desviar celulares oficias foi inocentado em 2012

Campo Grande News

O servidor público Artur Vitor Freitas de Lima, acusado de participar de um esquema de fraude com uso de telefones celulares pertencentes ao Governo do Estado, desmontado após operação da Polícia Civil que ficou conhecida como “Oba Oba” feita em 2007, foi inocentado pela Justiça em 2012.

Artur Vitor Freitas foi acusado de retirar do almoxarifado da SAD (Secretaria Estadual de Administração), onde era lotado, 110 telefones celulares que foram repassados a Nestor Lauro Souza Albuquerque, proprietário da empresa Megacell, em Campo Grande.

As investigações da Polícia Civil feitas na época apontaram que o empresário usava as linhas em duas situações: ele vendia os aparelhos habilitados a terceiros com contas faturadas em nome do governo do Estado ou ficava de posse do aparelho e vendia os créditos gerados por meio de ligações desses telefones.

Na segunda modalidade, o próprio empresário fazia ligações dos celulares do Estado para aparelhos que tinham o plano chamado de Pula-pula, ou seja, a pessoa recebia em créditos os impulsos de chamadas recebidas em seu celular. Foram constatados casos de repasse de créditos de R$ 8 mil e o Estado que pagava conta.

Além de locar os aparelhos, Onésio permanecia com mais três aparelhos celulares para seu uso. Onésio locou 12 aparelhos celulares, pelo valor que variava de R$ 80,00 a R$ 150,00 por mês.

Após concluída a investigação policial, que indiciou 55 pessoas pelos crimes de estelionato, formação de quadrilha e peculato, que é o uso de cargo público para tirar vantagem, e devida abertura e legal tramitação do processo penal, foi proferida em 2012 decisão judicial absolutória, inocentando Artur Freitas de Lima das acusações.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
Últimas notícias
Scroller Top
Segunda, 05 de Dezembro de 2016
13:15
Cassilândia
09:00
Maternidade
Domingo, 04 de Dezembro de 2016
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)