Cassilândia, Domingo, 27 de Maio de 2018

Últimas Notícias

04/09/2005 07:25

Sequestro:Segurança aprova bloqueio dos bens de vítimas

Agência Câmara

A Comissão de Segurança Pública da Câmara Federal aprovou alteração no Código de Processo Penal (Decreto-Lei 3689/41) que bloqueia os bens e valores das vítimas de seqüestro ou extorsão mediante seqüestro, e de seus parentes até o terceiro grau. A mudança foi aprovada na forma do substitutivo do deputado Coronel Alves (PL-AP), relator dos PLs 7308/02, do deputado Cabo Júlio (PMDB-MG), e 693/03, do deputado Carlos Nader (PL-RJ).
De acordo com o texto aprovado, o juiz poderá bloquear os bens a pedido do Ministério Público, da autoridade policial ou do cônjuge, do ascendente, do descendente ou do irmão da vítima. O juiz poderá determinar ainda o bloqueio dos bens de outras pessoas que possam ser utilizados para o pagamento do resgate. A medida poderá durar por no máximo seis meses e cessará quando a pessoa seqüestrada for libertada.

Medida necessária
Para o relator, a mudança é necessária para a própria defesa da vítima e de seus familiares. Coronel Alves acredita que, ao saber que a Justiça permitiu o bloqueio dos bens, o criminoso reduzirá o valor do resgate. Ao mesmo tempo, segundo o parlamentar, o instrumento servirá como inibidor desse tipo de crime.
O relator tomou como base uma lei semelhante adotada pela Itália durante a Operação Mãos Limpas, quando o governo italiano foi levado a tomar medidas para enfrentar a onda de seqüestros ocorrida nas décadas de 1980 e 1990.

Crime tornou-se comum
O autor do projeto original, deputado Cabo Júlio, lembra que o Brasil tem registrado seqüestros quase todos os dias. "Não é raro encontrar famílias que já tiveram dois ou mais integrantes seqüestrados no mesmo ano. Há casos de seqüestrados passarem até 90 dias no cativeiro", afirma o parlamentar.

Tramitação
O projeto, sujeito à análise do Plenário, ainda será avaliado pela Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania.



Reportagem - Newton Araújo Jr.
Edição - Francisco Brandão


Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Domingo, 27 de Maio de 2018
Sábado, 26 de Maio de 2018
14:57
Cassilândia
10:00
Receita do dia
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)