Cassilândia, Quinta-feira, 22 de Fevereiro de 2018

Últimas Notícias

20/08/2017 10:43

Sequestro de filho de empresário teria sido realizado por babá e empregados

Midiamax

O sequestro de Pedro Urbieta de Souza, de 12 anos, filho do empresário Alexandre Reichardt de Souza, em Ponta Porã, a 246 km de Campo Grande, na última quinta-feira (17), foi planejado e executado pela babá e demais funcionários da família, esclareceu a Polícia civil paraguaia neste sábado (19). Seis pessoas foram presas.

Durante coletiva na sede da investigação de Delitos na cidade paraguaia de Pedro Juan Caballero, fronteira com a cidade brasileira de Ponta Porã, a polícia esclareceu os fatos sobre o sequestro do garoto, raptado na última quinta-feira (17), quando ia para a escola.

A operação comandada pelo promotor Samuel Valdez foi acompanhada por agentes do grupo antissequestro do Garras (Delegacia de Repressão a Roubo a Banco, Assalto e Sequestros) e polícia nacional do Paraguai e policiais civis de Ponta Porã.

O primeiro a ser preso foi o paraguaio Cesar Esteban Ojeda Sanchez, de 21 anos. O envolvido foi encontrado em casa no cruzamento das Ruas Fernando de La Mora e Panchito Lopez, no bairro San Gerardo em Pedro Juan Caballero.

Logo depois, as equipes prenderam em outras residências, Américo Sanchez e Felipe Luis Samúdio, que é padrasto de César e funcionário de uma das empresas da família. Em seguida, a força tarefa prendeu Vicente Ramão Pereira Arce, que está preso no presídio em Pedro Juan Caballero e Gustavo Alberto Iturbe Valdez, também funcionário de uma das empresas.

Também foi presa Eunice Ojeda Sanchez, que é esposa de Gustavo e tia de Cézar. Ela trabalhava como empregada doméstica e babá na casa do avô da vítima.

Caso

O sequestro teria sido planejado dentro de um presídio e aconteceu na quinta-feira (17), em Ponta Porã. O carro onde estava o garoto foi parado por um outro veículo durante o trajeto para a escola. Dois homens armados retiraram o menino enquanto o motorista da família fugiu.

À noite, o adolescente foi libertado em um matagal. O local usado como cativeiro foi uma casa na periferia de Pedro Juan Caballero.

Por volta das 23h30 do mesmo dia, o sequestro do menino chegou ao fim. Após horas do rapto do adolescente, os sequestradores entraram em contato com a família e exigiram uma grande quantidade de dinheiro para libertar o garoto. O montante que não foi divulgado pela polícia brasileira. Porém, teriam solicitado a quantia de R$ 1 milhão. O delegado Rodolfo Daltro disse que o resgate não foi pago.

Pedro teria conseguido uma carona e sido levado até uma delegacia que imediatamente entrou em contato com os familiares.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Quinta, 22 de Fevereiro de 2018
Quarta, 21 de Fevereiro de 2018
10:00
Receita do dia
06:44
Cassilândia
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)