Cassilândia, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

10/04/2005 08:05

SENAR-AR/MS contribui para aperfeiçoar apicultura

Aplicado quase exclusivamente como medicamento, o mel e seus derivados podem ser instrumentos rentáveis aos pequenos produtores, como defende o presidente da Federação das Associações dos Apicultores de Mato Grosso do Sul (FAAMS), Júlio Carvalho. Conforme o presidente, atualmente o Estado produz em média 800 toneladas de mel, volume que não é considerando elevado, deixando clara a possibilidade de expansão.

O crescimento da atividade pode ser comprovado pelas ações da Agência de Promoção de Exportações do Brasil (APEX), ligada ao Ministério do Desenvolvimento, que a partir de 2002 passou divulgar a cadeia do mel no exterior. Como resultado, dois anos depois, as exportações de mel atingiram US$ 24,6 milhões nos cinco primeiros meses de 2004. “É um mercado que continua crescendo, mesmo que não seja no mesmo ritmo de outros”, explica Carvalho.

Por ser um produto que extrapola a aplicação medicinal, tendo comprovada utilização alimentar e em franca expansão no mercado doméstico e internacional, o mel tem diversos derivados, mas sua produção precisa ser regulada e sistematizada. Por esse motivo, o presidente da FAAMS defende o aperfeiçoamento e a capacitação do homem do campo para desenvolver a apicultura. Como instrumento para a capacitação e qualificação na apicultura, Carvalho cita o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural – Administração Regional de Mato Grosso do Sul (SENAR-AR/MS). “O SENAR-AR/MS tem sido o braço de apoio da atividade por meio das ações de capacitação. Ainda há demanda para desenvolver mais eventos voltados para a apicultura”, destaca.

Segundo Carvalho, além da capacitação, o trabalho do SENAR-AR/MS tem auxiliado no aperfeiçoamento de quem já desenvolvia a atividade. “Muitos apicultores aprenderam na prática e quando passam pela capacitação percebem o quanto eles estavam equivocados em alguns processos”, relata.

Para o presidente da Federação, a capacitação profissional tende a aperfeiçoar o mercado cujo produto ofertado é de alta qualidade. “A qualidade do mel brasileiro é inigualável. O Brasil tem a seu favor condições ideais de clima, sem poluição, abundância e variedade de floradas”, aponta.

Outro ponto positivo resultante da qualificação e capacitação profissional para a apicultura é, segundo Carvalho, o fortalecimento do setor no enfrentamento de desafios do mercado internacional, especialmente o preço, “achatado” por grandes produtores, como a China. “É preciso estar preparado para este mercado”, defende.



Sandra Luz

Time Comunicação

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Terça, 12 de Dezembro de 2017
Segunda, 11 de Dezembro de 2017
20:42
Loteria
10:00
Receita do dia
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)