Cassilândia, Domingo, 27 de Maio de 2018

Últimas Notícias

02/06/2016 13:23

Senadora de MS consegue acelerar processo de impeachment de Dilma

Leonardo Rocha, Campo Grande News

A senadora Simone Tebet (PMDB-MS) conseguiu acelerar o processo de impeachment contra a presidente afastada Dilma Rousseff (PT). Integrante da comissão que analisa o caso no Senado, ela sugeriu a redução de 15 para cinco dias no prazo para as alegações finais da defesa e acusação, alternativa acatada pelo senador Raimundo Lira (PMDB-PB), presidente do grupo.

De acordo com a Agência Brasil, Simone alegou que a redução do prazo, vai acelerar o fim desta etapa no processo. Para justificar a alternativa, ela citou o artigo 404, do Código de Processo Penal, que define em cinco dias (prazo) para alegações finais. Esta questão de ordem foi colocada em pauta, nesta manhã (02), durante a sessão da comissão processante de impeachment.

A oposição reagiu a opção da senadora e acusaram o presidente da comissão, de sofrer pressão do presidente interino, Michel Temer (PMDB), para que o processo seja acelerado. O ex-advogado-geral da União, José Eduardo Cardozo, que faz a defesa da presidente, inclusive lembrou que o rito do processo de impeachment, segue o parâmetro de 1992, no processo contra o ex-presidente e atual senador, Fernando Collor (PTN).

Cardozo ponderou que esta redução no prazo, pode violar a decisão do STF (Supremo Tribunal Federal), em relação ao espaço da defesa. Ainda alegou que a fase de "alegações finais" é a mais importante do processo, pois acontece após todas as provas estarem reunidas.

Raimundo Lira se defendeu das acusações, dizendo que "não estava pressionado por ninguém" e apenas acatou a alternativa da senadora de MS, porque teve o aval da assessoria técnica da Comissão Processante. Tanto a defesa da presidente, como o senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP), irão recorrer desta decisão junto ao presidente do STF, o ministro Ricardo Lewandowski.

De acordo com o relator da comissão, o senador Antonio Anastasia (PSDB-MG), a previsão do julgamento do impeachment é para o dia 2 de agosto, no entanto se houver redução neste prazo, pode ser antecipado para a segunda quinzena de julho. A sessão será conduzida por Ricardo Lewandowski, que é o responsável por esta etapa do processo.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Domingo, 27 de Maio de 2018
Sábado, 26 de Maio de 2018
14:57
Cassilândia
10:00
Receita do dia
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)