Cassilândia, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

18/04/2005 09:34

Senador pede suspensão de nova demarcação de reserva

STF

O senador Mozarildo Cavalcanti (PTB/RR) ingressou no último dia 15, no Supremo Tribunal Federal (STF), com uma Ação Cautelar (AC 734) objetivando suspender os efeitos da Portaria nº 534/2005, do Ministério da Justiça, que demarcou nova área da reserva indígena Raposa Serra do Sol. Ele pretende assegurar a discussão judicial acerca do processo administrativo de demarcação da reserva por meio de ação popular.

O senador argumenta que “a decisão proferida na tarde de ontem, logo após o reconhecimento da competência do STF, extinguiu não só a reclamação 2833, mas todas as ações e recursos relacionados à ação popular que discutiam a demarcação da reserva indígena Raposa Serra do Sol, sob o argumento de perda de objeto, já que teria sido revogada a portaria nº 820/98, pela portaria 534/2005, que somente foi publicada na data de hoje, ou seja, após a decisão do Tribunal”.

Mozarildo Cavalcanti sustenta que essa nova portaria não mudou em nada o conflito envolvendo a demarcação da reserva indígena “já que encontra como fundamento um processo administrativo ilegal, abusivo e violador dos princípios e preceitos constitucionais, conforme diagnosticado em perícia judicial realizada nos autos da ação popular”.

O parlamentar alega, também, que a nova área de demarcação continua a abranger o município de Normandia, algumas vilas, algumas fazendas produtoras de arroz e propriedades com titulação desde 1934. Essa área pode, de acordo com o senador, causar prejuízos econômicos ao Estado de Roraima e à coletividade, que estaria impedida de usufruir desse patrimônio.

A urgência da Cautelar é justificada por Mozarildo Cavalcanti pela possibilidade de se permitir a imediata homologação da reserva, sem que haja uma resposta da Justiça sobre os pontos impugnados, tanto do procedimento administrativo de demarcação, quanto do próprio entendimento do Ministério da Justiça sobre as áreas que serão demarcadas.

O senador pretende ingressar com uma ação popular para anular os efeitos da portaria ministerial e de todo ato posterior, inclusive decreto presidencial homologatório da reserva indígena Raposa Serra do Sol, até que o Supremo aprecie “todos os pontos obscuros, ilegais, inconstitucionais desta demarcação”.

Na AC, pede liminar para suspender os efeitos da Portaria nº 534/2005 e de toda e qualquer portaria que obstrua o andamento judicial das ações que venham a discutir o processo administrativo da demarcação da reserva. No mérito, pede que seja mantida a liminar. O relator é o ministro Carlos Ayres Britto.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Domingo, 17 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Sábado, 16 de Dezembro de 2017
Sexta, 15 de Dezembro de 2017
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)