Cassilândia, Quarta-feira, 23 de Maio de 2018

Últimas Notícias

16/09/2009 09:04

Senador e Fiems pedem prorrogação de energia extra

Cadú Bortolotto, assessoria

Enquanto não são concluídas as negociações técnicas e operacionais junto à Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica) para revogar portaria que impede a comercialização de energia elétrica a baixo custo no horário de ponta, das 17h30 às 20h30, a Enersul decidiu estender por mais 30 dias o Programa Energia Extra, que permite as indústrias de Mato Grosso do Sul pagarem R$ 0,35 pelo kW/h (quilowatt/hora) contra R$ 1,60 cobrados normalmente. O benefício terminaria nesta terça-feira (15/09), mas a pedido do senador Delcídio do Amaral (PT/MS) e do presidente da Fiems, Sérgio Longen, foi prorrogado até 15 de outubro.

Segundo Sérgio Longen, a decisão da Enersul é um alívio para as 500 indústrias que se beneficiam do Energia Extra . Apenas no setor de alimentação são 1,6 mil trabalhadores que já temiam pelo início das demissões, conforme o presidente o presidente do STIACG (Sindicato dos Trabalhadores das Indústrias da Alimentação de Campo Grande), Rinaldo de Souza Salomão.

Na avaliação de Longen, não é razoável que essas 500 indústrias migrem para o uso de geradores movidos a óleo diesel, considerada uma energia suja, preterindo a energia fornecida pela concessionária, que é uma energia limpa proveniente das hidrelétricas. Ele lembra que no dia 3 de setembro foi realizada reunião em Brasília com o diretor de regulação da Aneel, Romeu Donizete Rufino, para que fosse encontrada uma solução definitiva para o impasse. Na época, Romeu Rufino explicou que a manutenção do Energia Extra é um processo que envolve outros estados, e, por isso, a decisão terá de ser tomada pelo colegiado da agência reguladora.Por esse motivo a solução que vier a ser adotada para Mato Grosso do Sul será estendida a todo o Brasil.

O senador Delcídio do Amaral destacou o esforço conjunto da Enersul e Fiems para a manutenção do Programa e reconheceu a dificuldade do setor industrial em produzir no horário de pico caso o benefício seja suspenso. Ele informou que pretende apresentar no Senado Federal um projeto de lei para permitir que o consumidor industrial migre para a categoria de consumidor livre.

“Na prática, essa possibilidade permitirá aos grandes consumidores adquirir energia elétrica no mercado nacional a custo mais barato, deixando de depender das concessionárias de energia”, explicou.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Quarta, 23 de Maio de 2018
10:00
Receita do dia
Terça, 22 de Maio de 2018
10:00
Receita do dia
Segunda, 21 de Maio de 2018
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)