Cassilândia, Quinta-feira, 08 de Dezembro de 2016

Últimas Notícias

10/12/2006 09:50

Senado aprova Estatuto da Pessoa com Deficiência

O Senado aprovou na quarta-feira o projeto de lei que cria o Estatuto da Pessoa com Deficiência, o primeiro conjunto de normas do Brasil que 'assegura, promove e protege' especificamente os direitos dos deficientes físicos e mentais, autistas, surdos e cegos. De acordo com o Censo de 2000, o Brasil tem quase 25 milhões de deficientes, cerca de 15% da população. O projeto agora será votado na Câmara dos Deputados. Havendo mudanças, o texto volta ao Senado.

O texto determina a inclusão dos deficientes em áreas como saúde, habitação, educação, trabalho, assistência social, transporte, esporte, cultura, lazer e turismo.


Em educação, diz que o pai de uma criança deficiente é livre para decidir se ela freqüentará colégio comum ou especial. O responsável pela escola ou faculdade - pública ou particular - que se recusar a receber um aluno em razão da deficiência poderá ser condenado a cinco anos de prisão. Se o aluno tiver menos de 18 anos, a pena sobe em um terço.


O projeto de lei foi apresentado em 2003 pelo senador Paulo Paim (PT-RS). O texto recebeu tantas sugestões que os senadores decidiram trocá-lo por um substitutivo, elaborado por Flávio Arns (PT-PR). Os 62 artigos originais foram ampliados para 287.


Textos Paralelos


Paim havia apresentado o mesmo projeto à Câmara em 2000, quando era deputado. Levou o texto ao Senado três anos depois por acreditar que, em duas frentes, seriam maiores as chances de a aprovação sair com mais rapidez. Os dois Estatutos do Deficiente têm corrido paralelamente nas Casas do Congresso.


O deputado Leonardo Mattos (PV-MG), presidente da comissão especial que analisa o projeto do estatuto na Câmara, explicou que o texto vindo do Senado, por questões regimentais, terá prioridade. Mas, segundo ele, estes seis anos de discussão na Câmara não foram perdidos. "As melhores partes do projeto que está aqui serão acrescentadas ao projeto do Senado."


Ele diz que as penas no projeto da Câmara contra quem descumpre o estatuto são mais pesadas e, portanto, deveriam prevalecer. Outro exemplo é o Benefício de Prestação Continuada (BPC), benefício de um salário mínimo mensal dado pelo governo federal aos deficientes. Atualmente, o BPC é pago quando a renda per capita da família é de até 25% do salário mínimo. O texto do Senado sobe o critério para 50% do salário. Pelo da Câmara, o BPC deve ser pago quando a renda per capita é de um salário mínimo, o que beneficiaria mais deficientes.


"De qualquer forma, o avanço do tema é espetacular", comemora o deputado Mattos, que usa cadeira de rodas.



Agência Estado

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
Últimas notícias
Scroller Top
Quinta, 08 de Dezembro de 2016
10:00
Receita do dia
09:00
Maternidade
Quarta, 07 de Dezembro de 2016
20:20
Loteria
10:00
Receita do dia
09:00
Maternidade
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)