Cassilândia, Domingo, 04 de Dezembro de 2016

Últimas Notícias

20/07/2005 08:13

Sem acordo, instalação da CPI do Mensalão é adiada

Agência Senado

Foi adiada para hoje, às 11h, a instalação da comissão parlamentar mista de inquérito que vai investigar a denúncia do deputado Roberto Jefferson (PTB-RJ), de que o Partido dos Trabalhadores (PT) estaria pagando mesadas - o chamado "mensalão" - para deputados de partidos que compõem a base parlamentar do governo Lula. A decisão foi tomada na reunião entre as lideranças partidárias e o presidente do Senado Federal, Renan Calheiros, nesta terça-feira (19).

Ao final da reunião, o senador Arthur Virgílio (PSDB-AM) disse que não quer repetir o mesmo processo conflituoso pelo qual passou a CPI dos Correios para escolha do presidente e do relator. Virgílio disse que os governistas estão quebrando a praxe de, havendo comissão mista, a maior bancada da Câmara dos Deputados indica um nome para uma posição estratégica e a maior bancada no Senado indica um nome para a outra, fazendo rodízio na comissão seguinte.

- Eles não podem continuar fingindo que são maioria sem serem, em cada comissão que se instale. Nesta, eles terão cinco (integrantes) e nós seis. Seis é mais do que cinco, tanto quanto eu me informei com a minha professora dona Romélia, que foi quem me ensinou os primeiros números. O nosso candidato é o deputado Raul Jungmann, por consenso ou pelo voto. Se houver disputa, vamos lutar pela presidência - afirmou.

Para Virgílio, mesmo que os governistas indicassem o presidente e o relator da CPI do Mensalão, ainda assim não conseguiriam impedir a investigação. Ele assinalou que a sociedade e a imprensa estão vigilantes e não permitirão tentativas de abafar as apurações ou "qualquer estripulia".

O líder do governo, senador Aloizio Mercadante (PT-SP), disse que, do seu ponto de vista, a presidência da CPI do Mensalão caberia ao PMDB do Senado e a relatoria ao PT da Câmara dos Deputados. Ele disse que, agora, tem início o diálogo e as conversas porque, além das indicações partidárias, a solução também depende do nome que está sendo proposto. Mercadante disse também que o PT da Câmara deseja indicar um nome da base do governo.

- Nós sustentamos o nome do [senador] Delcidio Amaral (PT-MS) e o tempo está nos dando razão. A CPI [dos Correios] funciona muito bem, com equilíbrio, sem qualquer tipo de questionamento aos procedimentos. Portanto esse é caminho que queremos assegurar para esta CPI [do Mensalão]: que ela possa trabalhar de forma complementar à outra CPI, para impulsionar a agilizar as investigações - afirmou.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
Últimas notícias
Scroller Top
Domingo, 04 de Dezembro de 2016
09:00
Maternidade
Sábado, 03 de Dezembro de 2016
10:00
Receita do Dia
06:50
Loterias
Sexta, 02 de Dezembro de 2016
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)