Cassilândia, Terça-feira, 23 de Maio de 2017

Últimas Notícias

20/07/2005 08:13

Sem acordo, instalação da CPI do Mensalão é adiada

Agência Senado

Foi adiada para hoje, às 11h, a instalação da comissão parlamentar mista de inquérito que vai investigar a denúncia do deputado Roberto Jefferson (PTB-RJ), de que o Partido dos Trabalhadores (PT) estaria pagando mesadas - o chamado "mensalão" - para deputados de partidos que compõem a base parlamentar do governo Lula. A decisão foi tomada na reunião entre as lideranças partidárias e o presidente do Senado Federal, Renan Calheiros, nesta terça-feira (19).

Ao final da reunião, o senador Arthur Virgílio (PSDB-AM) disse que não quer repetir o mesmo processo conflituoso pelo qual passou a CPI dos Correios para escolha do presidente e do relator. Virgílio disse que os governistas estão quebrando a praxe de, havendo comissão mista, a maior bancada da Câmara dos Deputados indica um nome para uma posição estratégica e a maior bancada no Senado indica um nome para a outra, fazendo rodízio na comissão seguinte.

- Eles não podem continuar fingindo que são maioria sem serem, em cada comissão que se instale. Nesta, eles terão cinco (integrantes) e nós seis. Seis é mais do que cinco, tanto quanto eu me informei com a minha professora dona Romélia, que foi quem me ensinou os primeiros números. O nosso candidato é o deputado Raul Jungmann, por consenso ou pelo voto. Se houver disputa, vamos lutar pela presidência - afirmou.

Para Virgílio, mesmo que os governistas indicassem o presidente e o relator da CPI do Mensalão, ainda assim não conseguiriam impedir a investigação. Ele assinalou que a sociedade e a imprensa estão vigilantes e não permitirão tentativas de abafar as apurações ou "qualquer estripulia".

O líder do governo, senador Aloizio Mercadante (PT-SP), disse que, do seu ponto de vista, a presidência da CPI do Mensalão caberia ao PMDB do Senado e a relatoria ao PT da Câmara dos Deputados. Ele disse que, agora, tem início o diálogo e as conversas porque, além das indicações partidárias, a solução também depende do nome que está sendo proposto. Mercadante disse também que o PT da Câmara deseja indicar um nome da base do governo.

- Nós sustentamos o nome do [senador] Delcidio Amaral (PT-MS) e o tempo está nos dando razão. A CPI [dos Correios] funciona muito bem, com equilíbrio, sem qualquer tipo de questionamento aos procedimentos. Portanto esse é caminho que queremos assegurar para esta CPI [do Mensalão]: que ela possa trabalhar de forma complementar à outra CPI, para impulsionar a agilizar as investigações - afirmou.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Terça, 23 de Maio de 2017
Segunda, 22 de Maio de 2017
21:25
Loteria
10:00
Receita do Dia
Domingo, 21 de Maio de 2017
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)