Cassilândia, Sábado, 16 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

19/03/2004 09:04

Secretários de Saúde firmam pacto

Agência Brasil

Um protocolo de intenções para reduzir as mortalidades materna e neonatal nas 27 unidades da federação e nos mais de 5.500 municípios brasileiros foi assinado na abertura oficial do XX Congresso do Conselho Nacional dos Secretários Municipais de Saúde (Conasems), ontem à noite, em Natal (RN).

Com esse ato, o Ministério da Saúde ratificou o compromisso firmado no Dia Internacional da Mulher (8), em solenidade no Palácio do Planalto, onde o presidente Luiz Inácio Lula da Silva e o ministro Humberto Costa assinaram um pacto nacional de redução dos atuais índices em 15% até o fim de 2006. Hoje, no Brasil, para cada 100 mil nascimentos, ocorrem 74,5 mortes de mulheres. No caso das crianças, a cada mil nascidas, 18,3 morrem nos primeiros 28 dias de vida.

O protocolo assinado em Natal reforça a importância do envolvimento de estados e municípios para mudar essa realidade. No documento, cujo objetivo mais urgente é qualificar a atenção obstétrica e neonatal no país, estão previstas obrigações para o Ministério da Saúde, como a de garantir, no Sistema Único de Saúde (SUS), atendimento qualificado de planejamento familiar, pré-natal, parto e acompanhamento contínuo da mãe da criança, depois do nascimento.

Para reverter o quadro atual, o Ministério da Saúde já adotou medidas importantes, como a inclusão de urgências obstétricas e pediátricas no Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), atualmente implantado em oito municípios, e que deverá chegar a outros 152 com mais de 100 mil habitantes até o final de 2004 – um investimento de R$ 120 milhões.

No pacto, as principais ações propostas pelo Ministério da Saúde para reduzir os índices de mortalidade materna e neonatal incluem a garantia de que mulheres e recém-nascidos não sejam recusados nos serviços de saúde e que sejam assistidos até a transferência para outra unidade; o acesso das mulheres ao planejamento familiar e o Teste do Pezinho.

As informações são do Ministério da Saúde

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Sábado, 16 de Dezembro de 2017
Sexta, 15 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Quinta, 14 de Dezembro de 2017
21:14
Loteria
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)