Cassilândia, Domingo, 27 de Maio de 2018

Últimas Notícias

28/09/2007 08:01

Secretário de Goiás desmente pedido

Alessandra Bastos/ABr

Brasília - Após a reunião com representantes do Distrito Federal e do Ministério da Justiça para discutir a ação da Força Nacional, o secretário de Segurança Pública do estado de Goiás, Ernesto Roller, desmentiu que tenha pedido 10% dos R$ 6 bilhões que o DF recebe da União para segurança, educação e saúde. No entanto, a afirmação foi feita pelo próprio secretário há uma semana.

Na última sexta-feira (21), em entrevista à Agência Brasil, o secretário disse que “o Distrito Federal conta com recursos da União através de fundo constitucional em virtude de ser a capital da República". "O entorno não recebe absolutamente nada de tratamento similar. Nós queremos que haja na presidência da república e no Congresso nacional a medida legislativa que possibilite que o estado de Goiás receba 10% desse valor”, explicou à época.

Hoje, o secretário de Segurança Pública do Distrito Federal, Candido Vargas, ironizou o pedido. “É um bom gosto de Goiás, né? É claro que é impossível. Isso é definido pela Constituição, é Fundo Constitucional. Agora se Goiás lutar com força política e conseguir, no Congresso, um fundo pra eles, maravilhoso”. Posteriormente, Ernesto Roller disse: “Eu ouvi alguns setores dizendo que o estado de Goiás quer 10% dos recursos do Distrito Federal. Isso não é verdade”.

Na entrevista à Agência Brasil, na semana passada, o secretário de Goiás disse explicou que “o entorno divide com o DF em linhas imaginárias". "Então, a realidade sócio-econômica é muito parecida. O problema [da violência] se agrava a cada dia. Então é necessário que haja um suporte substancial de recursos e o mesmo tratamento”, disse.

Ernesto Roller contou ainda, na semana passada, sobre divergências sobre órgãos de segurança pública de Goiás e Distrito Federal. “Há uma disputa por informações. A região do entorno só perde para o entorno do Distrito Federal no quesito homicídio. Todos os [demais] números são menores”. Apesar da primeira reunião conjunta sobre a ação da Força Nacional, não foi apresentado nenhum dado de consenso sobre a violência na região.


Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Domingo, 27 de Maio de 2018
Sábado, 26 de Maio de 2018
14:57
Cassilândia
10:00
Receita do dia
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)