Cassilândia, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

02/09/2007 08:01

Secretário de Goiás desmente pedido

Alessandra Bastos/ABr

Brasília - Após a reunião com representantes do Distrito Federal e do Ministério da Justiça para discutir a ação da Força Nacional, o secretário de Segurança Pública do estado de Goiás, Ernesto Roller, desmentiu que tenha pedido 10% dos R$ 6 bilhões que o DF recebe da União para segurança, educação e saúde. No entanto, a afirmação foi feita pelo próprio secretário há uma semana.

Na última sexta-feira (21), em entrevista à Agência Brasil, o secretário disse que “o Distrito Federal conta com recursos da União através de fundo constitucional em virtude de ser a capital da República". "O entorno não recebe absolutamente nada de tratamento similar. Nós queremos que haja na presidência da república e no Congresso nacional a medida legislativa que possibilite que o estado de Goiás receba 10% desse valor”, explicou à época.

Hoje, o secretário de Segurança Pública do Distrito Federal, Candido Vargas, ironizou o pedido. “É um bom gosto de Goiás, né? É claro que é impossível. Isso é definido pela Constituição, é Fundo Constitucional. Agora se Goiás lutar com força política e conseguir, no Congresso, um fundo pra eles, maravilhoso”. Posteriormente, Ernesto Roller disse: “Eu ouvi alguns setores dizendo que o estado de Goiás quer 10% dos recursos do Distrito Federal. Isso não é verdade”.

Na entrevista à Agência Brasil, na semana passada, o secretário de Goiás disse explicou que “o entorno divide com o DF em linhas imaginárias". "Então, a realidade sócio-econômica é muito parecida. O problema [da violência] se agrava a cada dia. Então é necessário que haja um suporte substancial de recursos e o mesmo tratamento”, disse.

Ernesto Roller contou ainda, na semana passada, sobre divergências sobre órgãos de segurança pública de Goiás e Distrito Federal. “Há uma disputa por informações. A região do entorno só perde para o entorno do Distrito Federal no quesito homicídio. Todos os [demais] números são menores”. Apesar da primeira reunião conjunta sobre a ação da Força Nacional, não foi apresentado nenhum dado de consenso sobre a violência na região.


Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Quinta, 14 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Quarta, 13 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Terça, 12 de Dezembro de 2017
20:48
Loteria
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)