Cassilândia, Quinta-feira, 13 de Dezembro de 2018

Últimas Notícias

13/03/2018 16:00

Secretaria de Segurança declara vacância do cargo do investigador executado

Wescley Vasconcelos foi assassinado na tarde de 6 de março a 300 metro de onde morava em Ponta Porã (MS), por 30 tiros de fuzil.

G1MS

O secretário-adjunto Esli Ricardo de Lina, da Secretaria de Justiça e Segurança Pública de Mato Grosso do Sul (Sejusp), publicou resolução que declara a vacância do cargo efetivo de agente de Polícia Judiciária, do investigador Wescley Vasconcelos, 37 anos, assassinado há uma semana com 30 tiros de fuzil, em Ponta Porã.

A resolução assinada em 9 de março foi publicada na edição do Diário Oficial do Estado (DOE) desta terça-feira (13). O corpo foi sepultado em Brasília, onde a família do policial reside.

A investigação está sob a responsabilidade da Delegacia Especializada de Repressão aos Crimes de Homicídios (DEH). Wescley era investigador de polícia e morreu em uma emboscada a poucos metros da casa dele, que fica bem perto da 1ª Delegacia de Polícia Civil de Ponta Porã. Ele saiu do trabalho de carro junto com uma estagiária e a caminho de casa foi baleado.

A estagiária foi atingida por tiro de raspão e encaminhada para o Hospital Regional de Ponta Porã. O carro em que ela e Wescley estavam ficou com marcas de tiros de fuzil Ak-47, que é de fabricação russa.

De acordo com a Polícia Civil, isso demonstra o alto grau de profissionalismo dos criminosos, porque houve grande quantidade de disparos e praticamente só acertaram o policial, que era o alvo.

Investigação
Uma denúncia levou uma equipe da polícia até a rua Tamareira, em Ponta Porã. O local foi monitorado e quando os policiais ouviram gritos: "pega a arma, pega a arma", invadiram o local e deram ordem a três pessoas.

Duas delas acataram, mas um homem de 27 anos revidou e foi ferido. O suspeito de 23 anos foi preso e atacou a escolta, ao pegar uma arma e atirar a esmo três vezes. Mais uma vez, ele foi ferido e levado ao hospital, onde morreu durante a madrugada de sábado (10).

O outro ferido durante confronto com policiais e flagrado com armas de uso restrito, morreu na madrugada desta segunda-feira (12). A investigação não descarta a ligação dos jovens com a execução do investigador Wescley.

De acordo com a polícia, o homem de 27 anos tinha antecedentes por furto qualificado, estelionato e porte ilegal de arma de fogo. O de 23 anos tinha ficha criminal pelos crimes de violência doméstica e porte ilegal de arma de fogo.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Quinta, 13 de Dezembro de 2018
10:00
Receita do dia
09:00
Santo do dia
03:34
Cassilândia
Quarta, 12 de Dezembro de 2018
Terça, 11 de Dezembro de 2018
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)