Cassilândia, Segunda-feira, 25 de Junho de 2018

Últimas Notícias

13/03/2018 16:00

Secretaria de Segurança declara vacância do cargo do investigador executado

Wescley Vasconcelos foi assassinado na tarde de 6 de março a 300 metro de onde morava em Ponta Porã (MS), por 30 tiros de fuzil.

G1MS

O secretário-adjunto Esli Ricardo de Lina, da Secretaria de Justiça e Segurança Pública de Mato Grosso do Sul (Sejusp), publicou resolução que declara a vacância do cargo efetivo de agente de Polícia Judiciária, do investigador Wescley Vasconcelos, 37 anos, assassinado há uma semana com 30 tiros de fuzil, em Ponta Porã.

A resolução assinada em 9 de março foi publicada na edição do Diário Oficial do Estado (DOE) desta terça-feira (13). O corpo foi sepultado em Brasília, onde a família do policial reside.

A investigação está sob a responsabilidade da Delegacia Especializada de Repressão aos Crimes de Homicídios (DEH). Wescley era investigador de polícia e morreu em uma emboscada a poucos metros da casa dele, que fica bem perto da 1ª Delegacia de Polícia Civil de Ponta Porã. Ele saiu do trabalho de carro junto com uma estagiária e a caminho de casa foi baleado.

A estagiária foi atingida por tiro de raspão e encaminhada para o Hospital Regional de Ponta Porã. O carro em que ela e Wescley estavam ficou com marcas de tiros de fuzil Ak-47, que é de fabricação russa.

De acordo com a Polícia Civil, isso demonstra o alto grau de profissionalismo dos criminosos, porque houve grande quantidade de disparos e praticamente só acertaram o policial, que era o alvo.

Investigação
Uma denúncia levou uma equipe da polícia até a rua Tamareira, em Ponta Porã. O local foi monitorado e quando os policiais ouviram gritos: "pega a arma, pega a arma", invadiram o local e deram ordem a três pessoas.

Duas delas acataram, mas um homem de 27 anos revidou e foi ferido. O suspeito de 23 anos foi preso e atacou a escolta, ao pegar uma arma e atirar a esmo três vezes. Mais uma vez, ele foi ferido e levado ao hospital, onde morreu durante a madrugada de sábado (10).

O outro ferido durante confronto com policiais e flagrado com armas de uso restrito, morreu na madrugada desta segunda-feira (12). A investigação não descarta a ligação dos jovens com a execução do investigador Wescley.

De acordo com a polícia, o homem de 27 anos tinha antecedentes por furto qualificado, estelionato e porte ilegal de arma de fogo. O de 23 anos tinha ficha criminal pelos crimes de violência doméstica e porte ilegal de arma de fogo.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Segunda, 25 de Junho de 2018
Domingo, 24 de Junho de 2018
07:14
Cassilândia
Sábado, 23 de Junho de 2018
09:00
Santo do dia
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)