Cassilândia, Quarta-feira, 05 de Agosto de 2020

Últimas Notícias

28/07/2020 18:00

Seca vai persistir durante o mês de agosto no Estado

Com a falta de chuva, poeira, umidade baixa e risco de incêndio deixam população em alerta

Correio do Estado
Seca vai persistir durante o mês de agosto no Estado

Atravessando um período de estiagem que já dura um mês, Campo Grande permanecerá sem chuvas, pelo menos, até agosto.

A mesma previsão vale para o Pantanal e todas as outras regiões de Mato Grosso do Sul, segundo informações do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe).

Dados do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) mostram que a última precipitação na Capital, em 14 de julho, foi de apenas 3 milímetros, com chuvas em pontos isolados, como no Parque dos Poderes, Estrela Dalva e Carandá Bosque. Em Corumbá, o último registro, em 25 de junho, não passou dos 8 ml.

Mesmo que chova um pouco, os baixos índices pluviométricos (volume de água das chuvas) se manterão.

“Agosto vai ser seco, quente e de umidade baixa”, adianta o meteorologista e professor da Uniderp Natálio Abrahão Filho.

“A indicação do mês é também de muita poeira e fumaça, porque as queimadas até lá não deverão estar sob controle”.

Os focos de incêndio deixam as autoridades e a população em alerta tanto na região pantaneira quanto em Campo Grande.

Mas, de acordo com a meteorologista Caroline Vidal, a ausência de chuvas está completamente dentro da normalidade do período, já que toda a área que envolve o Estado não apresenta estações bem definidas, sendo regida pelo sistema de monções – alternância de períodos secos e úmidos.

A estiagem costuma perdurar até outubro.

“Não tem nada de anormal, essa é uma época de estação seca em boa parte da faixa central do País, ou seja, praticamente todo o Centro-Oeste e Sudeste, a parte sul da região Norte e o interior do Nordeste”, afirma Carolina, que atua no Centro de Previsão do Tempo e Estudos Climáticos (CPTEC/Inpe).

Os índices das chuvas de junho em Mato Grosso do Sul estão dentro da média trimestral (maio/junho/julho) utilizada como referência nos cálculos do Inpe, 100 milímetros.

“Tivemos, inclusive, uma precipitação um pouco acima da média em alguns pontos do Estado, como no extremo oeste, que superou entre 10 e 20 ml, e bem no extremo sul, onde a média variou de 100 a 150 ml”.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Terça, 04 de Agosto de 2020
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)