Cassilândia, Segunda-feira, 27 de Fevereiro de 2017

Últimas Notícias

28/04/2004 08:50

Saúde quer nova composição na cola de sapateiro

Agência Saúde

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) publicou ontem no Diário Oficial da União a Consulta Pública nº 32, que trata da fabricação, venda ou entrega da cola de sapateiro, entre outros inalantes e solventes com alta toxidade, em volumes menores ou iguais a 200 litros, por varejistas ou atacadistas. Um número enorme de produtos comerciais, como esmaltes, colas, tintas, tiners, removedores e corretivos contém estes solventes com propriedades inalantes, podendo ser aspirados tanto involuntariamente quanto propositalmente, gerando dependência química. Hoje, o principal alvo de dependência são crianças e adolescentes.

Com o objetivo de coibir o uso desses inalantes capazes de promover sérios danos à saúde, como depressão no sistema nervoso central, pelo regulamento preliminar esses produtos não conterão em sua formulação nenhuma substância com características neurotóxicas. Por medida de proteção, o produto deverá estar acondicionado em recipiente contendo tampa com lacre de inviolabilidade. Segundo a proposta, para impedir sua inalação de forma abusiva deverá ser adicionada substância desnaturante, que agregue ao produto odor repugnante, sem efeito toxicológico que possa causar agravo à saúde.

Outra medida é que os rótulos e demais impressos dos inalantes devem conter advertências como inflamável, tóxico ou irritante, acompanhadas das figuras ilustrando atenção ao perigo, além de recomendações para primeiro socorros: “em caso de intoxicação, procure imediatamente o Centro de Intoxicações ou Serviço de Saúde mais próximo", incluindo números de telefones de Centros de Informações Toxicológicas e de Serviços de Atendimento ao Consumidor.

Os solventes inaláveis com propriedades tóxicas ocupam o segundo lugar na lista de consumo de drogas ilícitas no país, perdendo somente para a maconha. De acordo com pesquisa da Secretaria Nacional Antidrogas e do Centro Brasileiro de Informações sobre Drogas Psicotrópicas, ligado à Universidade Federal de São Paulo, realizada em 2001, nas 107 maiores cidades do Brasil com mais de 200 mil habitantes, 5,8% dos entrevistados já fizeram uso desse produto alguma vez na vida, sendo constatado o maior uso na faixa etária entre 18 e 24 anos, com o consumo de 10,2% do contingente masculino. Entre os menores de idade, entre 12 e 17,anos, o primeiro levantamento domiciliar sobre uso de drogas psicotrópicas no Brasil apontou o consumo de 3,4% desses adolescentes.



Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
Últimas notícias
Scroller Top
Segunda, 27 de Fevereiro de 2017
Domingo, 26 de Fevereiro de 2017
10:00
Receita do dia
Sábado, 25 de Fevereiro de 2017
10:00
Receita do dia
07:30
Loterias
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)