Cassilândia, Quinta-feira, 08 de Dezembro de 2016

Últimas Notícias

28/04/2004 08:50

Saúde quer nova composição na cola de sapateiro

Agência Saúde

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) publicou ontem no Diário Oficial da União a Consulta Pública nº 32, que trata da fabricação, venda ou entrega da cola de sapateiro, entre outros inalantes e solventes com alta toxidade, em volumes menores ou iguais a 200 litros, por varejistas ou atacadistas. Um número enorme de produtos comerciais, como esmaltes, colas, tintas, tiners, removedores e corretivos contém estes solventes com propriedades inalantes, podendo ser aspirados tanto involuntariamente quanto propositalmente, gerando dependência química. Hoje, o principal alvo de dependência são crianças e adolescentes.

Com o objetivo de coibir o uso desses inalantes capazes de promover sérios danos à saúde, como depressão no sistema nervoso central, pelo regulamento preliminar esses produtos não conterão em sua formulação nenhuma substância com características neurotóxicas. Por medida de proteção, o produto deverá estar acondicionado em recipiente contendo tampa com lacre de inviolabilidade. Segundo a proposta, para impedir sua inalação de forma abusiva deverá ser adicionada substância desnaturante, que agregue ao produto odor repugnante, sem efeito toxicológico que possa causar agravo à saúde.

Outra medida é que os rótulos e demais impressos dos inalantes devem conter advertências como inflamável, tóxico ou irritante, acompanhadas das figuras ilustrando atenção ao perigo, além de recomendações para primeiro socorros: “em caso de intoxicação, procure imediatamente o Centro de Intoxicações ou Serviço de Saúde mais próximo", incluindo números de telefones de Centros de Informações Toxicológicas e de Serviços de Atendimento ao Consumidor.

Os solventes inaláveis com propriedades tóxicas ocupam o segundo lugar na lista de consumo de drogas ilícitas no país, perdendo somente para a maconha. De acordo com pesquisa da Secretaria Nacional Antidrogas e do Centro Brasileiro de Informações sobre Drogas Psicotrópicas, ligado à Universidade Federal de São Paulo, realizada em 2001, nas 107 maiores cidades do Brasil com mais de 200 mil habitantes, 5,8% dos entrevistados já fizeram uso desse produto alguma vez na vida, sendo constatado o maior uso na faixa etária entre 18 e 24 anos, com o consumo de 10,2% do contingente masculino. Entre os menores de idade, entre 12 e 17,anos, o primeiro levantamento domiciliar sobre uso de drogas psicotrópicas no Brasil apontou o consumo de 3,4% desses adolescentes.



Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
Últimas notícias
Scroller Top
Quarta, 07 de Dezembro de 2016
20:20
Loteria
10:00
Receita do dia
09:00
Maternidade
03:14
Loteria
Terça, 06 de Dezembro de 2016
10:00
Receita do Dia
09:00
Maternidade
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)