Cassilândia, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

01/10/2004 14:36

Saúde pública: conquista da reperfusão é desafio

Agência Notisa

Assunto amplamente abordado no 59º Congresso da Sociedade Brasileira de Cardiologia encerrado quarta-feira, a reperfusão foi mais uma vez tema de discussões no encontro. Dessa vez quem abordou a temática foi José Antônio Marin-Neto, da Universidade de São Paulo. Ao contrário do que muitos especialistas disseram no congresso, Marin-Neto acredita que a reperfusão mecânica seja bastante superior à química.

Na opinião do palestrante, a intervenção mecânica é melhor do que a terapêutica medicamentosa, visto que consegue diminuir os casos de reinfarto. ``Sem contar que hoje em dia uma angioplastia já é possível de ser realizada até mesmo em hospitais que não possuem cirurgia cardíaca``, destacou o especialista.

Para Marin-Neto, a atuação farmacológica de reperfusão pré-hospitalar poderia atuar como mecanismo auxiliar da própria angioplastia primária. Mas o palestrante não tem dúvidas: ``se o profissional tem acesso às duas opções de tratamento, o melhor é optar pela intervenção mecânica``, garantiu.

Contudo, o profissional concorda que nem todos os centros de saúde estão preparados para a realização da angioplastia primária, principalmente as pequenas unidades de saúde pública. Nesses locais, o profissional aponta a trombólise farmacológica como opção real de tratamento. ``Devemos lutar com as ferramentas que possuímos. Quem só pode atuar com medicação, deve fazê-lo sem se sentir inferiorizado``, aconselhou.

O profissional lembrou ainda que a angioplastia primária deve ser feita por operadores que já tenham prática e conhecimento anatômicos suficiente para a realização da manobra. A experiência com a realização de no mínimo de 75 procedimentos por ano, segundo Marin-Neto, é fundamental para o sucesso no tratamento.

Contudo, o professor da USP confirmou que a realidade da angioplastia primária no Brasil ainda está em estágio embrionário. Segundo ele, no país, hoje, há cerca de 100 mil casos indicados para reperfusão, mas somente 2% deles são realizados. ``A angioplastia primária está longe de ser feita de forma ideal aqui no Brasil. Se considerarmos a saúde pública, antes mesmo de se implantar a angioplastia primária, devemos lutar para a utilização adequada de fibrinolíticos. Nossa prioridade atual pode ser a reperfusão química de qualidade``, concluiu o palestrante.


Agência Notisa (jornalismo científico - scientific journalism)

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Quarta, 13 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Terça, 12 de Dezembro de 2017
20:48
Loteria
Segunda, 11 de Dezembro de 2017
20:42
Loteria
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)