Cassilândia, Sábado, 03 de Dezembro de 2016

Últimas Notícias

01/04/2008 08:00

Saúde: 3% da população sofre de transtornos severos

Agência do Rádio

Estima-se que no Brasil, repetindo a proporção verificada em países até mesmo muito mais desenvolvidos, 3% da população sofre do que se convencionou chamar de transtorno mental severo e persistente, o gênero mais grave em se tratando de saúde mental. O coordenador da Área Técnica de Saúde Mental do Ministério da Saúde, Pedro Gabriel, afirma que o cuidado à saúde mental não requer nada da tecnologia, mas tudo no que diz respeito às relações humanas.


"Não depende tanto de tecnologia avançada. Você não precisa estar próximo de um grande centro para fazer exames sofisticados, para fazer procedimentos cirúrgicos complicados. A complexidade do atendimento em saúde mental é de outro tipo, tem que ter profissionais delicados, profissionais capacitados, vão precisar ser pessoas muito bem treinadas, muito qualificadas, para poder entender a problemática de saúde mental daquela pessoa e poder desenvolver um programa de tratamento que seja o melhor para aquele caso, no contexto familiar daquela pessoa. A tarefa é complexa, mas a complexidade não é tecnológica. Os medicamentos de saúde mental são, de maneira geral, acessíveis para a população. O SUS dispõe desses medicamentos, os medicamentos disponíveis são suficientes e adequados para o tratamento. A questão é que só o medicamento não basta para o tratamento. Ninguém se trata de um problema mental apenas tomando uma pílula. Ele precisa de outras formas de abordagem, que nós chamamos de psicoterapia, que é um tratamento à base do atendimento e da conversa a respeito das suas angústias e dos seus problemas que é muito eficaz, ou seja, a saúde mental tem que oferecer todas essas possibilidades de tratamento.

O coordenador define o conceito de transtorno severo e persistente que atinge crianças, adolescentes e adultos.

"São aqueles casos de transtornos mentais que, em geral, afetam de maneira muito grave a vida diária da pessoa, que faz com que a vida dela fique muito prejudicada nas suas relações pessoais. Há um sofrimento muito intenso, há uma dificuldade de realizar as tarefas usuais da vida. Enfim, afetam de uma maneira mais grave as pessoas. Nesse grupo de transtornos, portanto, estão aqueles casos de pacientes que vão precisar de um atendimento mais contínuo, são aquelas pessoas que não adianta você fornecer para ela uma consulta, ou dizer para ela que deve tomar o remédio tal e que vai ficar boa. Em alguns casos, esse acompanhamento vai ser necessário durante toda a vida".

De Brasília, Paulo César Campos

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
Últimas notícias
Scroller Top
Sábado, 03 de Dezembro de 2016
10:00
Receita do Dia
06:50
Loterias
Sexta, 02 de Dezembro de 2016
10:00
Receita do Dia
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)