Cassilândia, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

11/01/2012 09:41

São Silvestre - parte 2, por Bruna Girotto

Bruna Girotto
Visão que tivemos do pelotão geral quando chegamos na Paulista faltando 3h para largadaGuilherme GirottoVisão que tivemos do pelotão geral quando chegamos na Paulista faltando 3h para largadaGuilherme Girotto

Acordei cedo no dia 31. Acho que era a ansiedade para participar da São Silvestre. A família decidiu almoçar no Mercadão Municipal de São Paulo. Alguns queriam saborear o famoso pastel de bacalhau, e outros o sanduíche de mortadela. Eu não podia nem pensar nisso, já que algumas horas depois correria. Eu almocei uma macarronada com molho de tomate e carne moída. Meu irmão petiscou o pastel e o sanduíche que a esposa estava comendo. Corajoso ele!

Às 14h saímos do hotel rumo à avenida Paulista. Fomos a pé até a largada. No caminho, encontramos um rapaz do Pará, atleta profissional, que sairia logo atrás do primeiro pelotão de elite. Meu pai aproveitou para entrevistá-lo.

Existe uma ordem de largada. Às 17h sai o pelotão de elite feminino. Vinte minutos depois sai o pelotão de elite masculino, onde estão os atletas internacionais e os nacionais que são convidados pela prova. Em seguida, tem mais dois pelotões de elite, em que o atleta tem de comprovar ter participado de provas e ficado bem classificado, bem como tem de pagar um valor de R$600 a R$800 (se não me engano). E, por fim, somos nós, pobres mortais, o famoso pelotão geral.

O pelotão geral é bem aquilo que a Globo mostra. Quando chegamos, faltando três horas para a largada, já havia cinco mil atletas em pé, alguns segurando faixas, outros fantasiados e outros apenas guardando lugar para sair na frente. Lá você vê de tudo. Desde os sósias do Pelé e do Neymar, até homem fantasiado de noiva, corinthiano pagando promessa com uma enorme Nossa Senhora nas costas, papai noel, índio, enfim, é uma verdadeira festa!

Eu e meu irmão ficamos bem na frente. Tentamos mostrar para o mundo nossa plaquinha escrito \\\"Cassilândia - Mato Grosso do Sul\\\", mas as dezenas de placas que tinham na nossa frente dificultaram muito.

O dia estava nublado, talvez se estivesse com sol seria ainda mais difícil. Ali, começamos a conhecer outras pessoas que já correram a São Silvestre. Tinha um senhor que participava da prova desde a década de 80. Super experiente, estava com uma sacolinha com água mineral. Ali, já vi que eu e o Guilherme erramos. Fomos sem água, e ficamos três horas sem ingerir líquido. Por óbvio, começamos a prova desidratados. Mas, é vivendo que se aprende.

Depois, um grupo de mineiros começou a puxar papo. O mais animado era um senhor de 60 anos, com um corpo invejável para qualquer moço de 20 anos. Ele era negro, alto, com as pernas longas e lisas (reparei isso na hora que estava sentada no chão, descansando um pouco) e havia vencido a batalha contra um câncer de próstata. Um contador de história que ainda tentou nos convencer que ele era cobaia da Nasa.

Existem os momentos chatos. Quando pessoas querem pular a grade para sair na frente. Mas fazem isso depois de horas que estávamos em pé. O povo vaia, joga água, garrafa com xixi (isso mesmo!), fruta e até sapato.

O negócio do xixi é bem nojento. Banheiro químico tem, mas como o pessoal não quer perder o lugar, fazem no chão da avenida Paulista ou em garrafa de água mineral. Ali, na frente de todo mundo mesmo. Uma hora meu irmão alertou: \"Não olhe para trás\".

As três horas de espera foram muito longas e cansativas. Mas, compensou pois em menos de 2 minutos já havia passado a largada. Teve corredor que demorou 20 minutos para passar este local.

Na última hora (entre 16h30 às 17h30), começaram os conselhos dos veteranos. Porém, o mais estranho foi daquele senhor de pernas lisas e longas: \"Olha, se você cair, proteja a cabeça e coloque a mão na região do rim, porque com certeza vão pisar em você\". Naquele momento, eu senti um medo absurdo. E combinei com o meu irmão que ele sairia atrás de mim, para me ajudar, se algum acidente acontecesse.

No fim, estava mais preocupada com a largada do que com os quinze quilômetros. Imagina, você ser pisoteada numa corrida? Seria muito azar.

Amanhã, conto como foi a largada e o percurso da prova.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Domingo, 17 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Sábado, 16 de Dezembro de 2017
Sexta, 15 de Dezembro de 2017
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)