Cassilândia, Quarta-feira, 21 de Outubro de 2020

Últimas Notícias

30/07/2020 17:00

Sanesul é condenada a substituir toda tubulação em Aparecida do Taboado

Empresa tem até 30 de novembro para concluir substituição de rede de distribuição feita a base de cimento amianto. Multa é de R$ 50 mil por dia em caso de desobediência.

Midiamax
Sanesul é condenada a substituir toda tubulação em Aparecida do Taboado

A juíza Kelly Gaspar Duarte Neves, da 2ª Vara de Aparecida do Taboado, sentenciou a Sanesul a substituir, até 30 de novembro deste ano, o sistema de tubulação construída com cimento amianto, material que é cancerígeno, no município de Aparecida do Taboado.

A sentença diz respeito a Ação Civil Pública instaurada em fevereiro de 2019 pelo promotor de Justiça Oscar de Almeida Bessa Filho, que denunciou à Justiça existência de tubulações de asbesto/amianto na rede de abastecimento e distribuição de água do município. Nos autos no inquérito civil que serviu de base para a ação, a Sanesul confirmou que 5.064 metros da rede de abastecimento de Aparecida do Taboado – cerca de 3% do total – utiliza cimento amianto.

O material em questão é considerado cancerígeno, a ponto da substância ser banida em mais de 60 países.

Ainda no inquérito civil, o MPMS (Ministério Público Estadual) reuniu-se com a empresa para fixar prazo de substituição. Porém, na ocasião, a Sanesul teria informado “inexistência de qualquer relação entre câncer e ingestão de água tratada que trafega em tubulação de cimento amianto”, conforme narrou o MP-MS.

Assim, o MPMS ingressou com a ação civil, que culminou, num primeiro momento, no deferimento do pedido de tutela antecipada de urgência, obrigando a Sanesul a substituir, no prazo de 180 dias, a tubulação com material cancerígeno, sob pena diária de multa de R$ 50 mil por dia de atraso, além de fazer o devido descarte. Em contestação, a Sanesul pediu prorrogação do prazo, levando em conta a demora de cerca de 120 dias que pode decorrer dos procedimentos licitatórios, o que foi acatado pela juíza.

A sentença, que data do último dia 27 e foi publicada nesta quinta-feira (30) no Diário da Justiça, coloca ponto final na ação e aponta que o MPMS conseguiu provar que convênio de concessão entre o município de Aparecida do Taboado e a Sanesul em 2001 já determinava a substituição da rede de distribuição de água em cimento amianto, sendo transcorrido 18 anos desde então sem a substituição na integralidade.

Para a decisão que confirmou a tutela de urgência, a magistrada destacou que, no decorrer da ação, a Sanesul também não se opôs ao cumprimento de tal obrigação e, inclusive, já teria firmado “contrato administrativo para execução das obras, com prazo de vigência do contrato de cinco meses a partir da assinatura do contrato”, o que ocorreu em 30 de junho. “Desta forma, constata-se que não houve alteração na situação fática dos fundamentos da decisão que deferiu medida liminar”.

 

Desta forma, a Sanesul fica obrigada a substituir, até 30 de novembro, toda a tubulação com amianto abesto destinada ao fornecimento de água em Aparecida do Taboado, sob pena de multa diária de R$ 50 mil pelo atraso, a ser revertida em favor do Fundo Estadual deDefesa e de Reparação de Interesses Difusos Lesados, bem como se abstenha de utilizar tal material neste Município.

Procurada pela reportagem, a Sanesul informou que está ciente da sentença e que “tomará as eventuais medidas jurídicas cabíveis, não obstante já tenha firmado contrato de prestação de serviços para a substituição da tubulação destinada ao fornecimento de água que contenha em sua composição a substância amianto, ressaltando-se que a obra já está sendo executada”.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Terça, 20 de Outubro de 2020
Segunda, 19 de Outubro de 2020
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)