Cassilândia, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

11/05/2004 09:15

Salário mínimo pode chegar a R$ 275

Agência Senado

A comissão mista que analisa a medida provisória (MP 182/04) que elevou o salário mínimo de R$ 240 para R$ 260, faz sua primeira audiência pública nesta terça-feira (11), às 10h, com a presença de quatro convidados para falar sobre o tema que deverá dominar as discussões dos parlamentares esta semana no Congresso Nacional. Serão ouvidos o atual secretário municipal do Trabalho de São Paulo, Márcio Pochman, professor da Universidade de Campinas (Unicamp); o consultor da Fundação Getúlio Vargas, Marcelo Néri; o economista Raul Velloso, especialista em contas públicas; e o presidente da Confederação Brasileira de Aposentados e Pensionistas, João Lima.

O prazo para que a comissão, presidida pelo senador Tasso Jereissati (PSDB-CE), apresente seu parecer sobre a MP termina na quinta-feira (13), quando segue para análise do Plenário da Câmara dos Deputados. Por isso, também já está agendada outra reunião na quarta-feira (12), quando será a vez de o governo apresentar suas razões para o patamar de reajuste determinado pela MP. Vão ser ouvidos pelos deputados e senadores os ministros Amir Lando, da Previdência Social; e Guido Mantega, do Planejamento, Orçamento e Gestão. A reunião também será realizada às 10h.

O relator da MP do salário mínimo, deputado Rodrigo Maia (PFL-RJ), pretende apresentar o parecer após as duas audiências, ainda na quarta-feira. Ele estuda a possibilidade de apresentar emenda elevando o valor para R$ 275 e incluir um abono, a ser pago apenas em maio, relativo à diferença entre o valor aprovado e o anterior, como forma de compensar a concessão do aumento só a partir de 1º de maio, conforme estabelece a medida provisória assinada pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

No texto da MP, o governo alega que a nova data pretende unificar o reajuste do salário mínimo para trabalhadores em atividade e para os que recebem pensões e aposentadorias. É que o Estatuto do Idoso, em vigor desde outubro passado, estabeleceu que, a partir de 2004, os reajustes anuais dos proventos da Previdência devem ser todos pagos em 1º de maio (até o ano passado, quem ganhava até um salário mínimo tinha aumento em 1º de abril; os demais, em 1º de junho).

Foram apresentadas, até esta segunda-feira (10), cerca de 80 emendas à medida provisória, muitas feitas por líderes, deputados e senadores dos partidos que compõem a base do governo. A comissão mista teve sua composição alterada já no dia seguinte à instalação, sexta-feira passada (14), quando a líder do PT no Senado, Ideli Salvatti (SC), decidiu retirar da vice-presidência o senador Paulo Paim (PT-RS), que defende um valor do salário mínimo equivalente a US$ 100 (cerca de R$ 300).

Ideli, em nota oficial, alegou que a substituição de Paim fazia parte de uma estratégia conjunta com o líder do PT na Câmara dos Deputados, Arlindo Chinaglia (SP), de nomear para a comissão mista parlamentares “que defendessem a posição do governo”. A nomeação dos novos representantes petistas - a própria Ideli e os senadores Tião Viana (AC) e Sibá Machado (AC) - ocorreu após acordo entre a base do governo e a oposição para desobstruir a pauta na Câmara dos Deputados em troca da instalação da comissão mista, que de acordo com o Regimento não poderia funcionar tendo como presidente e vice dois senadores (um dos dois cargos, forçosamente, deve ser ocupado por um deputado).

Fora da comissão, o senador Paulo Paim confirmou a posição de votar, no Plenário, contra o projeto que eleva o mínimo para R$ 260. Reclamou de sua substituição, alegando que poderia apontar, durante os debates na comissão, as fontes de recursos para a concessão de um reajuste que eleve o mínimo para US$ 100, inclusive para aposentados e pensionistas.


Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Terça, 12 de Dezembro de 2017
Segunda, 11 de Dezembro de 2017
20:42
Loteria
10:00
Receita do dia
Domingo, 10 de Dezembro de 2017
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)