Cassilândia, Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

19/02/2011 14:48

Sábado mais longo com o fim do horário de verão

Sabrina Craide e Lourenço Canuto, Agência Brasil

Brasília – Hoje (19) os moradores das regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste vão ter o dia mais longo e ganhar mais tempo para suas atividades. É que acaba o horário de verão e, a partir da meia-noite, os relógios têm que ser atrasados em uma hora.

Para o gaúcho José Fernando Conceição, morador de Porto Alegre, o horário de verão não traz qualquer tipo de problema, \"nem tem efeitos colaterais”. \"O dia fica mais longo, por isso, podemos aproveitar melhor. Também o consumo de energia elétrica em casa diminui\". Ele disse ainda que se acostuma facilmente quando tem que adiantar o relógio em uma hora, no mês de setembro ou no de outubro, e não chega a notar diferenças significativas nos seus hábitos.

Mas o capixaba Énio Borges, de Colatina (ES), pensa diferente. \"O governo fala em economia de megawatts e de dinheiro, mas o povo não é premiado com nada em consequência disso\". Por isso, ele pergunta se as vantagens do horário de verão podem realmente ser comprovadas. E se arrisca a dizer que \"tudo é enganação e o povo acredita que é bom\". Ênio Borges é aposentado e, para ele, o horário de verão não produz grandes mudanças na rotina. \"De qualquer forma não altera tanto, [pois continua acordando cedo] da mesma forma que antes\", disse.

A dona de casa Rosimar Ferreira da Silva, de Ceres (GO), gosta do horário de verão. Segundo ela, \"as pessoas sempre reclamam de qualquer coisa, por isso, nada agrada a ninguém\". Reclamar, de acordo com Rosimar, \"já é um hábito comum em quase todo mundo\".

A servidora do Ministério da Ciência e Tecnologia Diane Cristina Parreira Mafra, residente em Brasília, considera bom o horário, pois \"permite que a pessoa saia do trabalho e vá para casa com mais segurança, porque o dia escurece mais tarde\". Dessa forma, é possível, depois das 18h, \"até fazer uma caminhada no fim do dia\". Quanto à economia de energia, ela não acha que em nível doméstico seja significantiva.

O horário de verão, que, este ano, começou no dia 17 de outubro, é adotado sempre nesta época do ano por causa do aumento na demanda por energia, resultante do calor e do crescimento da produção industrial por causa do Natal. Nesse período, os dias têm maior duração por causa da posição da Terra em relação ao Sol, e a luminosidade natural pode ser mais bem aproveitada.

A adoção do horário de verão resultou em uma redução de 4,4% na demanda de energia do horário de pico, nas regiões onde o sistema foi adotado. No ano passado, a diminuição do consumo foi de 4,7%.

Segundo dados preliminares do Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS), a economia da geração térmica evitada com a adoção do horário de verão foi estimada em R$ 30 milhões, o que traz como consequência a redução da tarifa de energia elétrica para o consumidor.

A contração total da demanda de energia no horário de pico foi de 2.376 megawatts, sendo 1.821 megawatts no Subsistema Sudeste/Centro-Oeste e 555 megawatts no Subsistema Sul.

No caso do Subsistema Sudeste/Centro-Oeste, a redução equivale a aproximadamente 60% da carga no horário de ponta da cidade do Rio de Janeiro ou a duas vezes a carga no horário de ponta de Brasília. No Sul, representa 60% da carga no horário de ponta de Curitiba.

O diretor-geral do ONS, Hermes Chipp, avalia que as principais consequências da diminuição de demanda são o aumento da segurança e a queda nos custos de operação do Sistema Interligado Nacional.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Quarta, 13 de Dezembro de 2017
Terça, 12 de Dezembro de 2017
20:48
Loteria
Segunda, 11 de Dezembro de 2017
20:42
Loteria
10:00
Receita do dia
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)