Cassilândia, Domingo, 04 de Dezembro de 2016

Últimas Notícias

24/11/2007 09:02

Rússia suspende embargo à carne brasileira

Edla Lula/ABr

Brasília - Ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Reinhold Stephanes, fala sobre expotação de carne bovina e suína para a Rússia
Brasília - O governo russo suspendeu o embargo à carne bovina e suína brasileira, informou ontem (23) o ministro da Agricultura, Reinhold Stephanes. A partir de 1º de dezembro, o país voltará a importar o produto do Brasil.

A Rússia tinha proibido a importação de carne brasileira em dezembro de 2005, logo após a identificação de focos de febre de aftosa no Mato Grosso do Sul e no Paraná.

Stephanes justificou a demora do governo russo em decidir pelo fim do embargo. "Tínhamos algumas fragilidades no nosso sistema de sanidade animal, mas temos trabalhado para melhorar e levamos quase dois anos para o saneamento de todas as questões", disse.

Na época da descoberta dos focos, uma comissão do governo russo veio ao Brasil e fez uma série de exigências para restabelecer as importações. A principal era que o país ficasse livre da aftosa. Os técnicos russos também recomendaram melhorias na fiscalização e nas condições de armazenamento da carne pelos frigoríficos.

Após várias inspeções, uma última missão veio ao Brasil em setembro para uma nova avaliação. O relatório final, divulgado hoje (23), dá sinal verde para novas compras.

O ministro garantiu que não haverá novos embargos russos. "O entendimento com a Rússia tem sido muito bom. Não vemos nenhuma possibilidade de retrocesso”, afirmou.

De acordo com o ministro, o Brasil hoje vende carne para 180 países, sendo a Rússia o maior comprador. Para lá, vão 15% das nossas exportações de carnes bovinas e 70% das de carne suína.

Com o desembargo, o ministro espera maior incremento no setor, cujas vendas têm crescido entre 18% e 20% ao ano. "Qualquer crescimento nas exportações para a Rússia é muito importante", disse. Stephanes avaliou também que outros países poderão ampliar as compras do Brasil ao serem informados do fim do embargo russo.

O aumento das exportações, afirmou Stephanes, não trará escassez de carne para o mercado interno. “A produção nacional está crescendo e tem condições de atender tanto o mercado interno quanto o externo”, assegurou.

O ministro, no entanto, admitiu que os preços das carnes podem aumentar, influenciados pelo mercado internacional. "O preço, de modo geral, está sendo ditado pelo mercado externo. Há uma demanda aquecida e os preços em nível internacional tem melhorado. Claro que isso tem reflexo também no mercado interno", explicou.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
Últimas notícias
Scroller Top
Domingo, 04 de Dezembro de 2016
09:00
Maternidade
Sábado, 03 de Dezembro de 2016
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)