Cassilândia, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

26/03/2008 08:54

Rosildo: "São as águas de março fechando o verão”

Rosildo Barcellos

A partir de agora o verão dá espaço para a nova estação: o outono, que é caracterizado pela diminuição das chuvas e também das temperaturas mas infelizmente o verão 2008 em várias cidades brasileiras e principalmente no Rio de Janeiro vão deixar ainda muitas lembranças. É fato que nesses últimos dias as temperaturas altas e o alto índice pluviométrico, aumentaram e melhoraram o habitat ideal para a reprodução do Aedes Aegypti: a água parada. Lata, pneus velhos, vasos de plantas, caixas d’água e outros locais deste tipo que são usados para fêmea para depositar seus ovos. Outro fator que torna os grandes centros urbanos locais preferidos deste tipo de inseto é a grande quantidade de seu principal alimento: o sangue humano.
A questão é preocupante porque o número de pessoas contaminadas pela dengue no município do Rio de Janeiro nos primeiros meses deste ano ultrapassou o registrado em todo o ano passado. O site da Secretaria Municipal de Saúde informou que 26.688 casos foram notificados em 13 semanas, ante 25.107 anotações em todo ano passado. O número de mortos pela doença subiu hoje para 31 posto que temos a informação de que uma mulher de 27 anos, moradora de Benfica, morreu em decorrência do vírus no Hospital Municipal Souza Aguiar

O índice de letalidade da dengue hemorrágica no município também preocupa. Quase um terço (29,4%) das pessoas contagiadas com a dengue na forma mais grave morreram da doença este ano. Foram registrados 68 casos de dengue hemorrágica e 20 desses pacientes morreram. A Organização Mundial de Saúde considera aceitável índice de óbito de até 1%.
A origem do Aedes aegypti, inseto transmissor da doença ao homem, é africana. Na verdade,quero enfatizar que quem contamina é fêmea, pois o macho apenas se alimenta de seivas de plantas. A fêmea precisa de uma substância do sangue (a albumina) para completar o processo de amadurecimento de seus ovos. O mosquito apenas transmite a doença, mas não sofre seus efeitos. De origem espanhola, a palavra Dengue significa \"melindre\", \"manha\", estado em que se encontra a pessoa contaminada pelo arbovírus (abreviatura do inglês de arthropod-bornvirus, vírus oriundo dos artrópodes), no caso, encontrado na fêmea do mosquito Aedes aegypti ou na do Aedes albopictus, esse último conhecido como \"tigre asiático\".

Os primeiros registros de Dengue no mundo foram feitos no fim do século XVIII, no Sudoeste Asiático, em Java, e nos Estados Unidos, na Filadélfia. De lá espalhou-se, principalmente através do tráfego marítimo. No Brasil, chegou na metade do século XIX com as embarcações que transportavam escravos, já que os ovos do mosquito podem resistir, sem estar em contato com a água, por até um ano.No Rio de janeiro ou em qualquer parte do nosso Brasil devemos ter em mente que todos podemos ajudar um pouco e entre os cuidados que podem ser adotados para evitar a reprodução do mosquito Aedes aegypti, está o uso de produtos caseiros, como o sal,que,acredito eu,ser um dos mais recomendados, por ser um método de combate eficaz e de baixo custo.

Adicionado na dosagem certa, o sal torna a água imprópria para a reprodução do mosquito, através de sua ação larvicida, que evita o desenvolvimento das temidas em locais com água parada. Aproveito para comentar,também que a bióloga Alessandra Laranja, do Instituto de Biociências da UNESP (campus de São José do Rio Preto), durante a pesquisa da sua dissertação de mestrado, descobriu que a borra de café produz um efeito que bloqueia a postura e o desenvolvimento dos ovos do Aedes Aegypti. O mosquito pode ser combatido colocando-se borra de café nos pratinhos de coleta de água dos vasos.Com duas colheres de sopa de borra de café para cada meio copo de água, pode ser aplicada em pratos que ficam sob vasos com plantas, dentro de bromélias e sobre a terra dos vasos, jardins e hortas. É a busca de soluções caseiras e baratas para um povo tão ausente de recursos como o brasileiro.

Quero ressaltar que a dengue não tem tratamento específico. Na maioria das vezes é tratada pela hidratação e pelo uso de antitérmicos para controlar a febre, a cefaléia, e as dores no corpo. As pessoas contaminadas devem evitar o uso de medicamentos a base de ácido acetil salicílico que podem favorecer às hemorragias. É preferível o uso de medicamentos a base de paracetamol. Mas nunca se deve tomar qualquer medicamento sem a orientação do médico que deve ser o responsável pelo diagnóstico correto da doença. Mas de imediato siga as regras abaixo e motive seus vizinhos a fazerem o mesmo,e quero enfatizar a responsabilidade social no resgate da cidadania, numa perspectiva de que cada cidadão é responsável por si e pela sua comunidade:
- Não deixe acumular água em pratos de vasos de plantas e xaxins. Na hora de lavar o recipiente, passe um pano grosso ou bucha nas bordas. Substitua a água dos vasos de plantas por areia grossa umedecida;
- Esvazie as garrafas sem uso. Elas devem ser guardadas de boca para baixo, de preferência em lugares cobertos;
- Todo material descartável que acumula água, como copos de plástico, latas e tampinhas de garrafa, deve ser jogado no lixo;
- Pneus velhos são um dos lugares preferidos do mosquito da dengue. Por isso, eles devem ser guardados em lugar coberto ou furados;
- Mantenha as caixas d´água, poços, latões e filtros bem fechados;
Troque diariamente a água de bebedouros de animais. Leve bem o recipiente com uma escova ou bucha;
- Mantenha limpas as calhas, lajes e piscinas;
- Elimine a água acumulada em bambus, bananeiras, broméias, etc. Evite plantas que acumulem água, como gravatás, babosa, espada-de-São-Jorge, entre outras.

A dengue é, portanto, uma doença intrinsecamente ligada à problemática urbana . A solução para o seu controle é complexa e difícil, a exemplo de outras doenças que são fruto do contexto atual, como a Aids e o diabetes não insulino-dependente, a obesidade e a hipertensão,
É fundamental uma mudança das premissas. Cabe estar mantendo-o sob controle com o tratamento interno dos recipientes não removíveis ou não alteráveis de posição e de estrutura, com larvicida de baixa toxidade e concomitantemente a aplicação de inseticida de ação residual sobre as superfícies internas e externas de recipientes e sobre a porção de superfície vertical imediata a esses recipientes, estejam os mesmos dentro de edificações ou ao relento .Acrescento que a dengue deve entrar na lista de doenças a serem enfrentadas não como uma inclusão temporária, sazonal, mas como um problema permanente, com raízes profundas na sociedade contemporânea, com determinantes cuja eliminação ou modificação demandam profundas transformações econômicas, sociais e culturais
* articulista e professor

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Sexta, 15 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Quinta, 14 de Dezembro de 2017
21:14
Loteria
10:00
Receita do dia
Quarta, 13 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)