Cassilândia, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

25/05/2014 12:09

Rosberg "ignora" Hamilton, vence em Mônaco e retoma ponta do Mundial

Globo Esporte

Em uma pista tão estreita como as ruas do Principado de Mônaco, largar na frente é um grande passo para a vitória. E a polêmica pole position que Nico Rosberg conquistou no treino de sábado, sob a suspeita de que teria errado propositalmente no fim para atrapalhar Lewis Hamilton, acabou sendo vital. Era grande a expectativa para saber como iam se comportar os amigos (ou seriam desafetos?) da Mercedes. Mas o alemão não deu chances para qualquer aproximação.

Manteve a primeira posição na primeira curva e administrou o britânico pelos retrovisores ao longo de toda a prova para vencer de ponta a ponta. Seu trabalho ficou ainda mais fácil no fim, quando Hamilton alegou um problema no olho esquerdo, perdeu rendimento e foi se preocupar em segurar Daniel Ricciardo, da RBR, para manter a segunda posição. Foi a quinta dobradinha das "Flechas de Prata" em seis etapas, consolidando o melhor início de temporada de uma equipe na história da F-1, superando a McLaren de 1988 de Ayrton Senna e Alain Prost.

Já Felipe Massa fez uma bela corrida de recuperação. Após o azar de ter sido tirado do treino classificatório, o brasileiro da Williams largou em 16º, foi galgando posições e cruzou a linha de chegada em sétimo. Com os seis pontos marcados, Massa subiu para a 11ª colocação no Mundial, com 18, deixando para trás Kimi Raikkonen, seu substituto na Ferrari, com 17. À frente de Massa chegaram Fernando Alonso (Ferrari), em quinto, seguido por Nico Hulkenberg (Force India) e Jenson Button (McLaren).

Mas a grande surpresa da prova ficou por conta de Jules Bianchi. No melhor estilo “come-quieto”, o promissor francês largou em 21º, foi ganhando posições com abandonos e ultrapassagens e levou a “nanica” Marussia, pela primeira vez na história, à zona de pontuação. Bianchi havia cruzado em oitavo, mas teve 5s acrescidos em seu tempo em razão de uma punição. Mesmo perdendo uma posição para Romain Grosjean, o francês deixou sua marca na história. Kevin Magnussen (McLaren) fechou o top 10. Bem mais atrás, em 14º, o companheiro de Bianchi na Marussia, Max Chilton, completou sua 25ª corrida consecutiva, quarta maior marca da categoria.

Prova recheada de abandonos e acidentes
Como de costume, os guard rails de Monte Carlo não passaram impunes. Batidas foram “estreladas” por Esteban Gutiérrez (Sauber), Adrian Sutil (Force India) e Sergio Pérez (Force India). Vários pilotos também abandonaram, mas com problemas: Pastor Maldonado (Lotus) sequer largou; Sebastian Vettel voltou ver o motor de sua RBR falhar; Bottas deixou a prova com problemas na Williams, assim como a dupla da STR, Jean-Eric Vergne e Daniil Kvyat. Quem não chegou a abandonar por batida mas teve um dia complicado foi Kimi Raikkonen. O finlandês da Ferrari tinha boas chances de subir ao pódio, mas foi tocado por Max Chilton (Marussia) durante um período de Safety Car e furou um pneu. Já no meio do pelotão, faltou frieza para o “Homem de Gelo”, que se enroscou com Marcus Ericsson (Caterham) e Magnussen, e terminou apenas em 12º. Como consolo, anotou a melhor volta da prova: 1m18s479, na 75ª das 78 voltas. A Fórmula 1 dá uma pausa na “temporada europeia” para dar um pulo na América do Norte para o GP do Canadá, de 6 a 8 de junho, válido pela sétima etapa do campeonato.

A corrida
Apesar de toda tensão, Hamilton e Rosberg não se estranharam na curva St. Devote. Vettel passou Ricciardo e subiu para terceiro. Quem largou bem foi Raikkonen, que deu o bote em Alonso e Ricciardo e subiu para quarto. Partindo de 16º, Massa ganhou três posições e pulou para 13º. Pérez e Button ressuscitaram a rivalidade de 2013 e se estranharam, pior para o mexicano da Force India, que bateu e abandonou. O acidente provocou a entrada do Safety Car por três voltas. Com problemas na Lotus durante a volta de aquecimento, Maldonado sequer largou.

Vettel volta a ter problemas
Na relargada, Rosberg manteve a ponta à frente de Hamilton. Vettel, mais uma vez, enfrentou problemas de potência do motor e foi ultrapassado por diversos carros, seguindo para os boxes e voltando em último. Poucas voltas depois, o alemão teve mais problemas: seu câmbio ficou travado na primeira marcha. Mesmo recuperando a potência, o tetracampeão foi ordenado pela RBR a recolher o carro para a garagem. Com isso, Raikkonen passou para terceiro, seguido por Ricciardo, Alonso, Magnussen. Massa já era o 12º, logo atrás do companheiro de Williams, Bottas.
Com 15 das 78 voltas completadas, Rosberg administrava a liderança, com pouco menos de 2s de vantagem para Hamilton. A dupla da Mercedes já tinham colocado 6s de diferença para o terceiro, Kimi. Com problemas em sua STR, Kvyat foi mais um a abandonar. Assim, Massa subiu para 11º.

Massa é único a não parar no Safety Car
Na volta 25, Sutil – que vinha fazendo belas ultrapassagens na curva do Grand Hotel – perdeu o controle de sua Sauber na saída do túnel e bateu sozinho, na parte interna do guard rail. A batida do alemão provocou a segunda entrada do carro de segurança.

A maioria dos competidores aproveitaram o período de bandeira amarela para fazer seus pit stops. Exceto Felipe Massa, que preferiu arriscar e optou por seguir na pista, subindo para a sexta colocação, atrás de Rosberg, Hamilton, Raikkonen, Ricciardo e Alonso. O finlandês da Ferrari, no entanto, foi tocado pela Marussia de Chilton, teve um pneu furado e precisou voltar aos boxes, prejudicando totalmente sua corrida. Com isso, o brasileiro da Williams passou para quinto.

Com 45 voltas, Hamilton seguia acompanhando de perto o líder Rosberg. Dez segundos depois vinha Ricciardo, logo à frente de Alonso. Em quinto, Massa resistia bravamente com os pneus supermacios, com os quais havia largado. Ele foi para os boxes no giro seguinte, e retornou à pista na 11ª posição, três atrás de Bottas, o oitavo.

Bottas comanda "trenzinho", mas quebra
Com poucas disputas no pelotão da frente, a grande atração da prova passou a ser o “trenzinho” comandado por Bottas. O finlandês da Williams era acompanhado de perto por Gutiérrez, Raikkonen e Massa. Mas a “cabine do maquinista” Bottas acabou "fumando". Com o motor estourado, o companheiro do brasileiro ficou parado na curva do Grand Hotel. Assim, Gutiérrez passou para oitavo, Kimi para nono e Massa voltou à zona de pontuação. Os fiscais agiram rápido e o guindaste estrategicamente colocado atrás dos guard rails retirou rapidamente a Williams da pista evitando mais uma entrada do Safety Car.

A 16 voltas do fim, Gutiérrez – sozinho – esbarrou com a roda traseira direita no guard rail na Rascasse, furou o pneu e ficou virado na pista. Raikkonen e Massa, que vinham logo atrás, tiveram que ter o reflexo apurado para desviar da Sauber do mexicano. Os comissários, novamente, agiram com eficácia e impediram a paralisação da prova.
Com isso, Bianchi passou para décimo colocando a Marussia, pela primeira vez, com chances reais de pontuação. O francês, porém, teria que chegar mais de 5s à frente do 11º para assegurar o ponto, já que carregava um acréscimo de tempo em seu resultado final em razão de uma punição.

Cisco no olho atrapalha Hamilton
Em segundo, Hamilton disse para seu engenheiro que não queria saber de Ricciardo, mas sim de Rosberg, quem desejava superar. Ironicamente, pouco tempo depois, o britânico reportou que uma sujeira entrou em seu olho esquerdo e começou a andar mais lento. Rosberg, então, abriu cinco segundos na liderança, enquanto o australiano da RBR, o terceiro, reduziu parte da desvantagem. A Mercedes chegou a se aprontar nos boxes, mas o britânico decidiu seguir na pista e levar o carro até o final.

Com dificuldades para enxergar, Hamilton foi alcançado por Ricciardo nas voltas finais. Mais à frente, Rosberg recebia a bandeira quadriculada com quase dez segundos de vantagem. O britânico conseguiu resistir à pressão do australiano da RBR e completou a quinta dobradinha da Mercedes em seis etapas. Alonso completou em quarto. Com uma volta a menos, Hulk foi o quinto, seguido por Button e Massa. A surpresa ficou por conta de Bianchi, que cruzou em oitavo, e mesmo perdendo a posição para Grosjean por causa da punição, marcou os primeiros pontos da história da Marussia. Magnussen completou os dez primeiros.

Confira o resultado final do GP de Mônaco, sexta etapa da temporada 2014:
1) Nico Rosberg (ALE/Mercedes) 78 voltas, em 1h49m27s661
2) Lewis Hamilton (ING/Mercedes) + 9s210
3) Daniel Ricciardo (AUS/Red Bull-Renault) + 9s614
4) Fernando Alonso (ESP/Ferrari) + 32s452
5) Nico Hulkenberg (ALE/Force India-Mercedes) - 1 volta
6) Jenson Button (ING/McLaren-Mercedes) - 1 volta
7) Felipe Massa (BRA/Williams-Mercedes) - 1 volta
8) Romain Grosjean (FRA/Lotus-Renault) - 1 volta
9) Jules Bianchi (FRA/Marussia-Ferrari) - 1 volta
10) Kevin Magnussen (DIN/McLaren-Mercedes) - 1 volta
11) Marcus Ericsson (SUE/Caterham-Renault) - 1 volta
12) Kimi Raikkonen (FIN/Ferrari) - 1 volta
13) Kamui Kobayashi (JAP/Caterham-Renault) - 3 voltas
14) Max Chilton (ING/Marussia-Ferrari) - 3 voltas

Abandonos:
Esteban Gutiérrez (MEX/Sauber-Ferrari) 59 voltas
Valtteri Bottas (FIN/Williams-Mercedes)55 voltas
Jean-Eric Vergne (FRA/STR-Renault) 50 voltas
Adrian Sutil (ALE/Sauber-Ferrari) 23 voltas
Daniil Kvyat (RUS/STR-Renault) 10 voltas
Sebastian Vettel (ALE/RBR-Renault) 5 voltas
Sergio Pérez (MEX/Force India-Mercedes) 0 voltas
Pastor Maldonado (VEN/Lotus-Renault) 0 voltas
Melhor volta: Kimi Raikkonen (FIN/Ferrari) - 1m18s479, na 75ª volta

 

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Terça, 12 de Dezembro de 2017
Segunda, 11 de Dezembro de 2017
20:42
Loteria
10:00
Receita do dia
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)