Cassilândia, Domingo, 04 de Dezembro de 2016

Últimas Notícias

20/09/2004 15:26

Rondônia proibe a entrada de animais do Amazonas

Mapa Imprensa

O foco de febre aftosa registrado no Amazonas, no último dia 10, deixou em alerta os estados vizinhos. Em Rondônia, por exemplo, a vigilância sanitária foi reforçada para impedir a entrada de animais vivos, produtos e subprodutos procedentes do território amazonense. Pelo menos 50 pessoas, entre fiscais agropecuários, policiais militares e soldados do Exército e da Aeronáutica, participam das ações de fiscalização.

Único estado do Norte do país reconhecido como área livre de aftosa com vacinação, Rondônia tem o segundo maior rebanho bovino da região, com 10 milhões de cabeças, ficando atrás do Pará. “Estamos trabalhando para mantermos o status sanitário que conquistamos”, diz o delegado federal substituto de Agricultura em Rondônia, Dilter Rigolon. Hoje, lembra, o estado exporta miúdos de bovino para países da Ásia.

As barreiras sanitárias foram montadas em pontos estratégicos. Entre eles, o aeroporto de Porto Velho, os dois portos da capital, o Distrito de Calama (Baixo Madeira), a BR-319, Candeias e a Balsa de Machadinho do Oeste. Além da Delegacia Federal de Agricultura (DFA), o trabalho envolve a Secretaria Estadual de Agricultura, o Instituto de Desenvolvimento Agropecuário de Rondônia e o Fundo Emergencial de Febre Aftosa.

“A fiscalização é rigorosa”, destaca Dilter. Cita, como exemplo, a apreensão de uma carga de couro que estava sendo transportada do Amazonas para o Rio Grande do Sul. Segundo ele, o material, apreendido na semana passada, foi incinerado.

O foco de aftosa no Amazonas foi detectado em uma propriedade do município de Careiro da Várzea, próximo a Manaus. A DFA do Amazonas e a Secretaria Estadual de Agricultura, com o apoio das Forças Armadas, montaram barreiras para impedir a saída de animais, produtos e subprodutos para outros estados. Além disso, os fiscais agropecuários estão realizando inspeções nas fazendas para tentar descobrir a origem do vírus da doença.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
Últimas notícias
Scroller Top
Domingo, 04 de Dezembro de 2016
09:00
Maternidade
Sábado, 03 de Dezembro de 2016
10:00
Receita do Dia
06:50
Loterias
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)