Cassilândia, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

18/07/2008 07:43

Rogério Tenório: Decifra-me ou te devoro!

Rogério Tenório*

Só tem acesso aos mecanismos do poder, aos bens de consumo, a participação ativa nas realizações sociais quem coordena adequadamente os pensamentos através do domínio da linguagem, da seleção das informações, do domínio da retórica e de um amplo conhecimento de mundo.
A linguagem nunca é neutra. Ela sempre está vinculada a uma sociedade, às relações de produção, a um sistema político, a uma filosofia educacional e o homem é uma espécie essencialmente social, nossa existência, hoje, enquanto homo sapiens só tornou-se possível porque nossos ancestrais “primitivos” desenvolveram a habilidade de dominá-la.
No entanto a razão de ser original da comunicação foi vituperada, nossos ancestrais buscaram a aquisição da linguagem para sociabilizar o conhecimento acumulado, compartilhar nossas experiências para o bem da coletividade; o que se tem observado, porém, é uma busca incessante de domínio pacífico das massas via inculcação ideológica.
A tarefa de educador constitui justamente em fazer com que a liberdade triunfe sobre a dominação. Por aí se percebe que o trabalho do educador não é apenas ensinar ou transmitir conhecimentos, pois de certo modo a tarefa da educação está essencialmente ligada à formação da consciência crítica, à conscientização. O papel da conscientização de que nos fala Paulo Freire é essa decifração do mundo, dificultada pela ideologia; é esse ir além das aparências, atrás das máscaras e ilusões.
A escola não pode se manter omissa, alienada, andando atrás das mudanças sociais, ela deve estar na vanguarda ou corre o risco de perder sua razão de ser, mas sobretudo não pode permitir que seus educandos terminem sua vida escolar crendo que o resultado irremediável da dedicação é o sucesso, que o domínio da tecnologia garante uma sociedade mais desenvolvida e justa, pois sabemos que isto não é verdade.
A tarefa de educador constitui justamente em fazer com que a verdade triunfe sobre o engodo. Por aí se percebe que o trabalho do educador não é apenas ensinar ou transmitir conhecimentos, pois de certo modo a tarefa da educação está essencialmente ligada à formação da consciência crítica, à conscientização, a decifração das entrelinhas e não apenas daquilo que está à tona, na superfície dos textos. É preciso preparar os educandos para uma eterna decifração do mundo ao derredor, sob pena de serem devorados pelas esfinges que se apresentam travestidas de oportunidades. Não há outra saída, quem é mais fraco tem de ser mais esperto; Édipo que o diga!
A linguagem, enquanto mecanismo de participação e conseqüentemente de transformação social, garante ao indivíduo a aquisição de novas formas de pensar, de agir, de existir, fazendo-o dia a dia um novo homem. Não basta simplesmente agir no mundo, é preciso decifrá-lo, caso contrário tornamo-nos meros peões no imenso tabuleiro dos donos dos meios de produção. Quem se submete a atender a todas as expectativas sempre, sem questioná-las, transforma sua vida em uma catraca de dentes quebrados: roda no vazio!
Somente a título de ilustração, gostaria de terminar contando uma antiga lenda árabe que sintetiza bem o nosso assunto de hoje:
Certa vez um xeque teve um sonho em que ele via todos os frutos de uma árvore frondosa de seu jardim no chão, a grama estava seca e toda espécie de vida vegetal em volta estava morta, então ele mandou chamar um sábio para que interpretasse o sonho, este pacientemente escutou-o e por fim disse:
— O seu reino será desolado, seus filhos serão mortos diante de ti, terminarás seus dias sozinho e debilitado.
O rei ficou furioso, mandou decapitar aquele insurreto e chamou outro sábio. Este, sabendo o que houve com o primeiro intérprete, precaveu-se, não mentiu, disse exatamente o que o outro havia dito, mas utilizando-se de outras palavras:
— Este sonho é sobre a soberania de meu senhor, tua vida será tão longa que nem mesmo teus filhos viverão mais que ti, teu reino será impar sobre toda a Terra, terminarás teus dias reinando como uma fênix.
O xeque ficou tão feliz que decidiu premiar o sábio com grande quantia em ouro. Um jovem que estava por perto em ambas ocasiões disse ao sábio:
— Eu não entendo, você disse exatamente o mesmo que o outro sábio; mas aquele foi morto e você, premiado!
Então o sábio respondeu:
— Aprenda isto, meu jovem, na vida o que importa não é o que você diz, mas como você diz.

Rogério Tenório de Moura*
é licenciado em Letras pela UEMS,
especialista em Didática Geral

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Sexta, 15 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Quinta, 14 de Dezembro de 2017
21:14
Loteria
10:00
Receita do dia
Quarta, 13 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)