Cassilândia, Domingo, 04 de Dezembro de 2016

Últimas Notícias

09/03/2016 07:30

Rios começam a baixar, mas MS ainda tem desabrigados pela chuva

Midiamax
Cleber GéllioCleber Géllio

As chuvas deram uma trégua em Mato Grosso do Sul, o nível dos rios começou a baixar e os ribeirinhos, que ficaram desalojados na última semana, estão voltando para as suas casas nesta terça-feira (08). Mas, a situação segue complicada em Ivinhema e Bela Vista, onde a enchente ainda deixa famílias desabrigadas.

De acordo com a coordenadora da Defesa Civil de Ivinhema, Cleia Colodeto Soares, o nível do rio, que dá nome a cidade, está em torno de quatro metros acima do normal. “São quatro famílias desalojadas. Elas improvisaram barracos e estão acampadas. O local é de difícil acesso, para chegar lá apenas de barco. Mas, apesar da nossa orientação de saírem, eles não querem deixar o local com medo de entrarem nas casas”, afirma.

Uma ponte próxima ao km 70 na rodovia MS-141, entre as cidades de Naviraí e Ivinhema, ficou parcialmente destruída com a força da enxurrada. Segundo o sub-tenente Garcia da PRE (Polícia Rodoviária Estadual), o local foi sinalizado com placas e cones, “mas precisa de atenção por parte dos motoristas porque está em meia-pista”.

O Rio Miranda subiu cinco metros e o nível passa de 7,5 metros hoje. “Até quinta-feira ele deve continuar subindo porque aos poucos vem descendo as águas da chuva da semana passada. A maior enchente foi em fevereiro, quando passou dos oito metros, e desde então nove famílias seguem desalojadas, ficando no Parque de Exposição”, afirma o coordenador da Defesa Civil, Roberto Lopes. Segundo ele, ao total, são 250 famílias cadastradas em área de risco.

Segundo a coordenadora da Defesa Civil de Bela Vista, Maria Alice Aranda, a maioria das famílias já voltou para casa, mas o leito do Rio Apa continua cheio. “A enchente de fevereiro deixou 43 famílias desalojadas, e apenas duas não voltaram para casa porque a estrutura foi danificada. A Prefeitura está pagando aluguel social para elas”, explica. De acordo com a coordenadora, o rio está cinco metros acima do normal. Segundo a Defesa Civil da cidade, as águas do rio Apa chegaram a 12 metros em fevereiro, nível só alcançado em 1997.

Em Aquidauana, o nível do rio também está em cinco metros, sendo dois acima do normal. “Nesta semana, três famílias limparam os estragos e voltaram para suas casas. Nas últimas chuvas, ele chegou a 8,10 metros, e em janeiro atingiu 9,34 metros”, disse o coordenador da Defesa Civil de Aquidauana, Mário Ravaglia de Oliveira.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
Últimas notícias
Scroller Top
Domingo, 04 de Dezembro de 2016
09:00
Maternidade
Sábado, 03 de Dezembro de 2016
10:00
Receita do Dia
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)