Cassilândia, Quarta-feira, 07 de Dezembro de 2016

Últimas Notícias

03/07/2007 15:07

Rigo retira projeto e chama usinas de "capital canibal"

Graciliano Rocha/Campo Grande News

Giuliano Lopes


Rigo na tribuna: capital canibal dos usineiros


O deputado estadual Ary Rigo (PDT) retirou hoje o seu projeto de lei que restringia a instalação das usinas de açúcar e álcool, estabelecendo distâncias mínimas entre uma destilaria e outra e fixando limites de ocupação de áreas dos municípios pelos canaviais.

Trata-se mais de um recuo estratégico do que uma mudança de posição já que Rigo classifica o processo de expansão da cana, especialmente a entrada de investidores estrangeiros, como “capitalismo canibal”.

A retirada do projeto de Rigo aconteceu depois de um acordo político com o governo, que apresentou um projeto de lei sobre o assunto. A proposta do governo Puccinelli assumiu alguns pontos defendidos pelo pedetista: distância mínima de 30 quilômetros entre uma usina e outra e proíbe a queimada de cana em áreas a menos de 5 km da zona urbana. O governo propôs também a redução gradual das queimadas de cana até a proibição definitiva em 2022.

Na tribuna da Assembléia, o deputado do PDT expressou preocupação com o impacto da cana sobre a Grande Dourados, cuja economia é baseada na agroindústria de transformação de grãos. Segundo ele, se não houver limites claros para as usinas, os canaviais podem invadir áreas hoje ocupadas pela soja e pelo milho, destruindo a base da cadeia produtiva que mantém na região frigoríficos de frango e de suínos, além de esmagadoras de soja.

“Temos que defender a nossa produção agropecuária e o meio ambiente porque este capitalismo canibal, que é o capitalismo internacional não está interessado em meio ambiente ou empregos, mas só no lucro”, disse.

Rigo afirmou que a responsabilidade de limitar a atividade sucroalcoleira precisa ser compartilhada com os municípios que podem, de acordo com suas próprias necessidades, criar legislações mais rígidas para o seu território em relação à lei estadual. Ele citou o exemplo de Rio Verde (GO) que limitou a 10% o plantio de cana a 10% da área do município. Limeira (SP) proibiu totalmente a queimada dos canaviais. Em Dourados, a 220 km de Campo Grande, tramita um projeto de lei de autoria do vereador Elias Ishy de Mattos (PT), que proíbe a queima de cana em todo o município.

Tratores – Há outro projeto tramitando na Assembléia Legislativa que incomoda o poderoso lobby dos usineiros. O deputado Amarildo Cruz (PT) quer proibir as queimadas de cana para os novos empreendimentos e dar um prazo de 5 anos para os que já estão em operação parem de usar o método.

Os defensores das queimadas nos canaviais argumentam que a indústria brasileira não teria condições de atender a demanda por maquinário das usinas, se a queimada fosse proibida em todo o Estado de MS. Rigo e Amarildo refutam a tese.

Para cada mil hectares de cana seriam necessários dois tratores e uma colheitadeira para abolir a queimada. Amarildo fez uma consulta à John Deere, principal fabricante de maquinário agrícola, para saber qual a capacidade máxima da indústria diante de um quadro de proibição imediata da queimada em MS. A resposta da indústria de maquinário deve sair amanhã.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
Últimas notícias
Scroller Top
Quarta, 07 de Dezembro de 2016
09:00
Maternidade
03:14
Loteria
Terça, 06 de Dezembro de 2016
10:00
Receita do Dia
09:00
Maternidade
Segunda, 05 de Dezembro de 2016
21:32
Loteria
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)