Cassilândia, Domingo, 27 de Maio de 2018

Últimas Notícias

31/05/2007 08:36

Revogada prisão preventiva de idoso de 78 anos

Lígia Tiemi Saito/TJMT

O juiz Adilson Polegato de Freitas, da 13ª vara criminal de Cuiabá, revogou nesta terça-feira (29/05) a prisão preventiva de um idoso de 78 anos, portador de câncer, acusado de ter assassinado a amante há 14 anos (processo nº. 19/2006). “A meu ver, a revogação de sua prisão é um imperativo humanitário. E sem dúvidas, a ampla e irrestrita defesa dos direitos humanos, fundamento da Republica Brasileira é garantia constitucional”, escreveu o magistrado em sua decisão.


Conforme o juiz, o motivo que ensejou a prisão preventiva não subsiste atualmente. “Analisando os autos, vejo que a medida constritiva se fundou na conveniência da ordem pública e na garantia de aplicação da lei penal, uma vez que o acusado não foi encontrado para ser citado e interrogado, estando em local incerto e não sabido. Aduz, entretanto, não ter sido encontrado porque se mudou de sua antiga residência para ficar mais próximo ao Hospital do Câncer, onde faz tratamento quase diariamente”, explicou o magistrado, frisando que o réu não terá acesso a tratamento de saúde adequado se estiver detido numa unidade prisional.


O acusado já comprovou seu novo endereço nos autos e se comprometeu a atender aos chamados da Justiça.


Crime


De acordo com informações contidas nos autos, no dia 07 de maio de 1993, por volta das 21h, o acusado (que mantinha uma relação extraconjugal com a vítima), combinou de encontrá-la na Avenida Prainha, em Cuiabá. Já com ela no carro, o acusado simulou ter avistado casualmente dois co-réus, com os quais já tinha acertado a morte da vítima, oferecendo-lhes uma carona.



Seguiram, então, para a região do Porto, onde numa esquina próxima ao supermercado Atacadão, o acusado deu um sinal aos seus comparsas que, valendo-se de um cordão, laçaram o pescoço da vítima, asfixiando-a. Ela foi assassinada dentro do carro.



O idoso não foi encontrado para ser citado pessoalmente, fato que motivou sua citação por edital e, não tendo este comparecido em juízo para ser interrogado, foi decretada sua revelia, e designada a Defensoria Pública para patrocinar-lhe a defesa. Como conseqüência, foi decretada sua prisão preventiva por conveniência da instrução criminal e para a garantia de eventual aplicação da lei penal.



Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Domingo, 27 de Maio de 2018
Sábado, 26 de Maio de 2018
14:57
Cassilândia
10:00
Receita do dia
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)