Cassilândia, Terça-feira, 22 de Maio de 2018

Últimas Notícias

23/02/2005 15:57

Renda real do trabalhador caiu 4,4% em um ano

Agência Brasil

A renda do trabalhador não voltou a aumentar, apesar da taxa de desemprego na Região Metropolitana de São Paulo estar em queda desde maio do ano passado. Pesquisa da Fundação Seade e do Departamento Intersindical de Estatísticas e Estudos Sócio-econômicos (Dieese) mostra que o rendimento médio do trabalhador caiu de R$ 1.060,00 em dezembro de 2003 para R$ 1.013 em dezembro de 2004 - 4,4% a menos.

O salário médio real nunca foi tão baixo num mês de dezembro. Foi o pior desempenho desde 1985, quando a pesquisa foi iniciada. Em dezembro de 1994, início do plano real, o salário médio real era de R$ 1.430. O maior, desde então, foi o de 1996, de R$ 1.539. A partir de então, o valor só diminuiu. Segundo o diretor técnico do Dieese, Clemente Ganz Lúcio, há uma piora na qualidade do emprego. Muitos trabalhadores estão na informalidade, sem registro na carteira de trabalho e sem os reajustes previstos em lei. Além disso, setores que apresentam crescimento do emprego, como comércio e serviços, pagam menos do que a indústria.

A indústria também está contratando com salário mais baixo. "Havia uma expectativa de crescimento da renda, pois os salários estão muito baixos. Em dezembro, no entanto, predominou de novo a contração de trabalhadores autônomos, sem carteira assinada. Isto ocorreu até mesmo na indústria, que parece ter contratações mais vulneráveis.

Mas é normal em uma retomada da economia, pois inicialmente são contratados funcionários de apoio, não de execução, em cargos mais altos e mais bem remunerados. A qualidade desses empregos é sempre inferior", disse. Na avaliação de Alexandre Loloian, analista da Fundação Seade, o grande contingente de desempregados dificulta a negociação do trabalhador na hora da contratação.

O salário médio real caiu mais na indústria do que nos demais setores. Em dezembro de 2003, o valor médio pago pela indústria era de R$ 1.204. A queda em 12 meses foi de 6,7% e o salário baixou para R$ 1.124. No período, o salário no comércio caiu de R$ 766 para R$ 763 - 0,5% a menos. No setor de serviços a redução foi de 0,9%, com o valor caindo de R$ 1.037 para R$ 1.028. A queda é bem maior entre os assalariados sem carteira assinada.

O salário médio real deles caiu de R$ 692 em dezembro de 2003 para R$ 655 em dezembro passado, uma redução de 5,3%. Para os trabalhadores com carteira assinada a queda foi de 2,8%, com o valor passando de R$ 1.148 para R$ 1.139. O rendimento dos autônomos praticamente foi mantido nos últimos doze meses, passando de R$ 728 para R$ 729, ou 0,3% a mais.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Terça, 22 de Maio de 2018
10:00
Receita do dia
Segunda, 21 de Maio de 2018
10:00
Receita do dia
Domingo, 20 de Maio de 2018
15:18
Cassilândia/Itajá
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)