Cassilândia, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

20/08/2007 20:29

Renan diz que não tem pressa para esclarecer denúncias

Marcos Chagas/ABr

Brasília - O presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), disse hoje (20) que não tem pressa para ver esclarecidas as investigações do Conselho de Ética sobre a origem de seus rendimentos com a pecuária. Os recursos obtidos com venda de gado em Alagoas foram utilizados por Renan para justificar o pagamento de uma pensão informal de R$ 12 mil à jornalista Mônica Veloso, com quem ele tem uma filha.

"No início, quando tínhamos pressa para demonstrar a verdade, havia quem falasse mal”, comentou o presidente do Senado. “Eu, hoje, não tenho pressa. Quero que a verdade aflore e o povo brasileiro fique absolutamente convencido de quem é que tem razão. Não há essa coisa de meia verdade, tem que ser verdade inteira."

O presidente do conselho, Leomar Quintanilha (PMDB-AL), recebeu, hoje, documentos da Secretaria da Fazenda de Alagoas que foram encaminhados à Polícia Federal (PF) para perícia. Os peritos mantiveram para amanhã, às 10 horas, a entrega do resultado das perícias já realizadas. Caso seja necessário, a Polícia Federal encaminhará um adendo ao Conselho de Ética com novas informações.

O senador Almeida Lima (PMDB-AL), por sua vez, pretende propor ao Conselho de Ética que o colegiado tome os depoimentos de Mônica Veloso e do jornalista Policarpo Junior, autor da reportagem da revista Veja que deu origem às denúncias. Almeida Lima é um dos integrantes da comissão de relatores que conduz a investigação do caso.

Indagado pelos jornalistas sobre que dúvidas poderiam ser esclarecidas com os depoimentos de Mônica Veloso e de Policarpo Júnior, o peemedebista de Sergipe preferiu não expô-las. "Há uma série de dúvidas, mas não devo me antecipar. Precisamos fazer uma investigação como todos pediram no começo [dos trabalhos do Conselho de Ética]". Segundo ele, “não há como fechar relatório sem ouvir o denunciante [Policarpo Junior] nem a pivô das denúncias [Mônica Veloso].” No início das investigações, o advogado da jornalista prestou depoimento espontâneo ao conselho, apresentando a versão dela.

Leomar Quintanilha e os senadores Renato Casagrande (PSB-ES) e Marisa Serrano (PSDB-MT) defendem outra linha de ação: querem encaminhar a documentação da PF ao presidente do Senado para ouvi-lo, no Conselho de Ética, logo após o prazo de cinco dias. Casagrande e Marisa Serrano são os outros dois senadores que integram a comissão de relatores do caso. "O primeiro passo é ver a perícia e, a partir daí, conhecendo o conteúdo, vamos estabelecer os parâmetros e diretrizes das investigações", afirmou Almeida Lima.


Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Segunda, 11 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Domingo, 10 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Sábado, 09 de Dezembro de 2017
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)