Cassilândia, Quarta-feira, 23 de Maio de 2018

Últimas Notícias

16/11/2005 15:22

Renan adia votação e PT já admite fim da Super-Receita

O líder do PT no Senado, Delcídio Amaral (PT-MS), admitiu hoje que a medida provisória 258, que cria a "Super-Receita", deve "cair melancolicamente". Ainda mais taxativo, o senador Tião Viana (PT-AC) afirmou que a MP "está morta".

O pessimismo dos petistas deve-se à decisão do presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), que marcou para sexta-feira a sessão para votar a MP da "Super-Receita", dia em que os senadores costumam estar fora de Brasília.

Delcídio afirmou que não haverá quorum para apreciar a medida provisória na sexta-feira. "Vai ser muito difícil votar a MP", afirmou o líder do PT.

Em tese, os senadores ainda poderiam fechar um acordo para votar a medida hoje ou amanhã. No entanto, as atenções no Senado estão hoje voltadas para o depoimento do ministro Antonio Palocci (Fazenda) na Comissão de Assuntos Econômicos. Já amanhã deverão ocorrer as negociações para a votação, que acabaria ficando mesmo para sexta.

O texto precisa ser votado no plenário do Senado até a meia-noite de sexta-feira. Caso contrário, será arquivado. Além disso, se houver qualquer alteração no texto que foi aprovado pela Câmara, os deputado deverão voltar a analisar essas mudanças.

Se a MP não for aprovada até sexta-feira, o governo terá de desmontar a estrutura unificada de fiscalização de tributos cobrados pelo Ministério da Fazenda e obrigações fiscalizadas pela Previdência.

O objetivo da medida era melhorar principalmente os sistemas de cobrança de impostos da Previdência, adotando os mesmo padrões já utilizados pela antiga Receita Federal.

O governo teria com a "Super-Receita" melhores condições de fazer a fiscalização contra a sonegação e cobrar impostos de devedores.

Caso a MP seja realmente derrubada, o governo precisará apresentar um projeto de lei, com tramitação mais lenta que a MP, ou esperar 2006 para editar um novo texto de medida provisória.

A não-aprovação da medida, entretanto, agrada os auditores da Receita, que eram contra as mudanças. Assim como os técnicos, os auditores estão em greve há várias semanas contra a unificação das duas secretarias, o que têm gerado transtornos para empresários e pessoas físicas, informa a Folha Online.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Terça, 22 de Maio de 2018
10:00
Receita do dia
Segunda, 21 de Maio de 2018
10:00
Receita do dia
Domingo, 20 de Maio de 2018
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)