Cassilândia, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

16/11/2005 15:22

Renan adia votação e PT já admite fim da Super-Receita

O líder do PT no Senado, Delcídio Amaral (PT-MS), admitiu hoje que a medida provisória 258, que cria a "Super-Receita", deve "cair melancolicamente". Ainda mais taxativo, o senador Tião Viana (PT-AC) afirmou que a MP "está morta".

O pessimismo dos petistas deve-se à decisão do presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), que marcou para sexta-feira a sessão para votar a MP da "Super-Receita", dia em que os senadores costumam estar fora de Brasília.

Delcídio afirmou que não haverá quorum para apreciar a medida provisória na sexta-feira. "Vai ser muito difícil votar a MP", afirmou o líder do PT.

Em tese, os senadores ainda poderiam fechar um acordo para votar a medida hoje ou amanhã. No entanto, as atenções no Senado estão hoje voltadas para o depoimento do ministro Antonio Palocci (Fazenda) na Comissão de Assuntos Econômicos. Já amanhã deverão ocorrer as negociações para a votação, que acabaria ficando mesmo para sexta.

O texto precisa ser votado no plenário do Senado até a meia-noite de sexta-feira. Caso contrário, será arquivado. Além disso, se houver qualquer alteração no texto que foi aprovado pela Câmara, os deputado deverão voltar a analisar essas mudanças.

Se a MP não for aprovada até sexta-feira, o governo terá de desmontar a estrutura unificada de fiscalização de tributos cobrados pelo Ministério da Fazenda e obrigações fiscalizadas pela Previdência.

O objetivo da medida era melhorar principalmente os sistemas de cobrança de impostos da Previdência, adotando os mesmo padrões já utilizados pela antiga Receita Federal.

O governo teria com a "Super-Receita" melhores condições de fazer a fiscalização contra a sonegação e cobrar impostos de devedores.

Caso a MP seja realmente derrubada, o governo precisará apresentar um projeto de lei, com tramitação mais lenta que a MP, ou esperar 2006 para editar um novo texto de medida provisória.

A não-aprovação da medida, entretanto, agrada os auditores da Receita, que eram contra as mudanças. Assim como os técnicos, os auditores estão em greve há várias semanas contra a unificação das duas secretarias, o que têm gerado transtornos para empresários e pessoas físicas, informa a Folha Online.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Terça, 12 de Dezembro de 2017
Segunda, 11 de Dezembro de 2017
20:42
Loteria
10:00
Receita do dia
Domingo, 10 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)