Cassilândia, Quinta-feira, 01 de Outubro de 2020

Últimas Notícias

10/10/2003 14:50

Remuneração média real do trabalhador caiu 2,5% em 2002

Cristiane Ribeiro/ABr

A remuneração média real do trabalhador brasileiro caiu 2,5% de 2001 para 2002. Em relação a 1996, quando o rendimento foi o mais alto de 1992 a 2002, a queda foi de 12,3%. De acordo com a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad 2002), divulgada hoje pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o rendimento da parcela das pessoas ocupadas no país que recebeu as menores remunerações de trabalho teve perda real de 1,7% de 2001 para 2002, enquanto para a parcela com os maiores rendimentos a perda foi maior, de 2,6%. De 2001 para 2002, a maior redução, de 6,1%, ocorreu no rendimento dos trabalhadores por conta própria.

A pesquisa revela que os 10% ocupados que tinham os maiores rendimentos concentravam 49% da remuneração em 1993 e 46,1% em 2002. Já os 10% com os menores rendimentos ficaram com 0,7% em 1993 e 1% em 2002. No período de 1992 a 2002, o Índice de Gini, que mede a distribuição dos rendimentos do trabalho, atingiu o máximo de 0,600 em 1993 e o mínimo de 0,563 em 2002, “colocando o país em uma das piores situações de distribuição de renda se comparado com os demais países”, segundo o presidente do IBGE, Eduardo Nunes.

O grau de concentração dos rendimentos foi maior no Nordeste e no Centro-Oeste, mas no Nordeste as remunerações médias foram muito inferiores às das outras regiões.

A defasagem entre os rendimentos dos homens e das mulheres continuou a cair em 2002, mas o rendimento médio das mulheres ainda foi bem inferior ao dos homens. De acordo com a pesquisa, o rendimento feminino representava 61,6% da remuneração paga aos homens em 1992 e passou para 70,2% em 2002. A maior defasagem foi encontrada no grupo dos trabalhadores por conta própria.

Em 2002, 27,1% dos trabalhadores ganhavam até um salário mínimo e 1,3% recebiam mais de 20 salários mínimos. E a proporção de domicílios com rendimento de um salário mínimo foi de 12% em 2002, enquanto os domicílios com renda superior a 20 salários mínimos respondiam por 4,7% do total.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Quarta, 30 de Setembro de 2020
17:50
Ituiutaba, Minas Gerais: confira o boletim coronavírus desta quarta-feira
11:00
Corrida/Nutrição/Fitness
Terça, 29 de Setembro de 2020
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)