Cassilândia, Segunda-feira, 29 de Maio de 2017

Últimas Notícias

20/03/2004 08:40

Remédios podem subir até 6,2% a partir do dia 31

Paula Menna Barreto / ABr

Os medicamentos podem subir até 6,2% a partir do dia 31 deste mês. O índice foi divulgado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). O reajuste influencia diretamente os preços de remédios como antibióticos, hipertensivos, medicamentos para câncer, úlcera e HIV, entre outros.

Ao todo, são 12 mil produtos farmacêuticos que podem ter aumento médio de 5,7%. Esse foi o limite imposto pela Câmara de Regulação do Mercado de Medicamentos (CMED) para cada fabricante. Ainda que o teto seja de 6,2%, os laboratórios não vão poder corrigir os preços de todos os produtos por esse índice.

Assim, se um laboratório quiser aumentar em 6,2% um determinado medicamento sob controle de preço, será obrigado a diminuir o índice de um ou mais produtos para manter a média. Segundo o secretário executivo da Anvisa, Luiz Milton Veloso Costa, a medida permite que a indústria farmacêutica pratique política comercial, aumentando ou reduzindo preços de acordo com a produtividade e vendagem de um determinado medicamento.

O secretário diz ainda que, ao limitar a média do aumento, o governo previne abuso por parte dos laboratórios, que não têm como aproveitar o índice máximo para aumentar um único produto, um campeão de vendas, por exemplo. Veloso afirma que o controle de preços visa, principalmente, proteger o consumidor. “No mercado farmacêutico, não existe concorrência. Por isso, em todos os lugares do mundo há controle de preços”, conclui.

Caso algum laboratório aumente um medicamento ultrapassando a margem limitada pela CMED, poderá ter processo administrativo e receber multas que variam de R$ 212 a R$ 3 milhões por infração.

Somente os remédios sob controle de preços, a maioria vendida com prescrição médica, sofrerão o reajuste. A Anvisa alerta a população para não aceitar aumentos antes do prazo e nem acima da média. O consumidor deve denunciar ao Procon a farmácia que praticar abusos. O consumidor pode ainda ligar para 0800 6440644,da Anvisa. O serviço funciona das 8h às 18h para prestar esclarecimentos e receber denúncias.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Segunda, 29 de Maio de 2017
Domingo, 28 de Maio de 2017
Sábado, 27 de Maio de 2017
10:00
Receita do Dia
Sexta, 26 de Maio de 2017
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)