Cassilândia, Domingo, 20 de Maio de 2018

Últimas Notícias

15/09/2004 08:49

Relatório da ONU aponta aumento da criminalidade

Juliana Andrade/ABr

Barcelona (Espanha) – O relatório "Estado das Cidades do Mundo 2004/2005", divulgado nesta terça-feira pelo Programa de Assentamentos Humanos da Organização das Nações Unidas (ONU-Habitat), em Barcelona, mostra que cresceu a criminalidade no Brasil e aponta os estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Espírito Santo e Pernambuco como os mais violentos do país. O relatório atribui o crescimento das taxas de crime no Brasil ao aumento da criminalidade organizada, do tráfico de drogas, de armas de fogo, de seres humanos e de espécies em extinção, envolvendo organizações criminosas internacionais e locais.

Segundo a ONU, a taxa de homicídios entre jovens da América Latina e Caribe aumentou 77% nos últimos 10 anos, em decorrência, principalmente, do uso de armas de fogo. Outra conclusão é que, os adolescentes latinos são tema central no que se refere ao aumento da violência. “Os jovens são freqüentemente organizados em gangues, que usam a violência para satisfazer suas necessidades econômicas e sociais”, ressalta o documento, ao salientar que 29% dos homicídios na América Latina ocorrem entre jovens na faixa de 10 a 19 anos.

O relatório também diz que a legislação brasileira considera a agressão doméstica crime de menor importância, “comparável às brigas de rua e agressores são, com freqüência, soltos rapidamente pela polícia, apenas para retornar para a casa e ameaçar as vítimas, para que não façam denúncias contra eles”. De acordo com a ONU, entre as saídas para esses problemas estão a prevenção e a redução da exclusão social das mulheres.

Outro ponto diz respeito aos crimes sexuais contra as mulheres, que conforme o documento, estão mais expostas a esse tipo de exploração na América Latina, principalmente no Brasil e na Argentina, que em outras regiões do mundo.

Ao citar o exemplo da cidade do Rio de Janeiro, a ONU destaca que as taxas de homicídio no país variam de acordo com dois fatores: renda e região. “Áreas turísticas do Rio de Janeiro têm taxa de homicídio de quatro em cada 100 mil pessoas, o que é comparável às taxas das cidades mais seguras da Europa. Contrariamente, as taxas de homicídio podem ser tão altas quanto 150 por 100 mil pessoas nas favelas, áreas pobres a apenas alguns quilômetros dessas áreas turísticas”.

O relatório aponta ainda ações da organização não-governamental Viva Rio, do Rio de Janeiro, como iniciativas que podem resultar na redução da violência e a proliferação de armas no Brasil.


Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Domingo, 20 de Maio de 2018
15:18
Cassilândia/Itajá
Sábado, 19 de Maio de 2018
10:00
Receita do dia
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)