Cassilândia, Terça-feira, 04 de Agosto de 2020

Últimas Notícias

19/02/2020 16:30

Relatório aponta que 80% dos focos de Aedes aegypti estão nas residências

Campo Grande News

 

Cerca de 80% dos focos do mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue, zika e chikungunya, estão concentrados dentro das residências dos campo-grandenses. É o que aponta relatório da CCEV (Coordenadoria de Controle de Endemias Vetoriais) com base nas ações de janeiro.

O documento ainda aponta que baldes, vasos de plantas e até bebedouros de animais, estão entre os locais onde mais foi encontrado proliferação do inseto. Segundo dados da Sesau (Secretária Municiapl de Secretaria Pública), em janeiro, foram identificados 417 focos em materiais inservíveis e em locais de uso comum e contínuo.

Os baldes domésticos, recipiente plástico, lideram o ranking de locais com predominância de focos. Durante as vistorias do CCEV, foram encontrados 60 criadouros o que representam 14,39%. Os pneus aparecem em segundo lugar da lista, com 10,55% dos focos, seguidos de tambor com 8,39%; vaso de planta, com 6,95%; caixa d’agua, com 6,71%; lona, com 5,52%; vaso sanitário, com 4,56%; pote, com 4,32% e bebedouros de animais, com 3,60%.

O secretário municipal de Saúde, José Mauro Filho, o alerta para que a população faça o descarte correto destes materiais. “Quem tem quintal em casa ou deixa objetos expostos a céu aberto, precisa ter cuidado redobrado. Piscinas e caixas d'água abertas e sem vedação são claros criadouros em potencial, mas até calhas, telhas e sacos de lixo devem ser checados. Por isso, é importante fazer o dever de casa”, afirma.

Dengue - Até o terça-feira (18), foram notificados 5.044 casos de dengue em Campo Grande, sendo que 667 deles foram confirmados. Três pessoas morreram pela doença: um homem de 30 anos, uma senhora de 74 e uma criança de 9 anos de idade.

O LIRAa (Levantamento Rápido de Índices de Infestação pelo o Aedes aegypti) de janeiro deste ano apontou que sete áreas de Campo Grande foram classificadas com o risco de surto de doenças transmitidas pelo mosquito. O número dobrou, passando de 22 áreas em novembro para 42 no último mês.

 

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Terça, 04 de Agosto de 2020
Segunda, 03 de Agosto de 2020
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)