Cassilândia, Domingo, 27 de Maio de 2018

Últimas Notícias

07/12/2004 07:18

Relator do Orçamento sugere salário mínimo de R$ 283

Agência Câmara

O Congresso tentará definir ainda neste ano um critério de reajuste permanente para o salário mínimo.
Na proposta orçamentária de 2005, o Governo concedeu um aumento de 8,19%, ou seja, R$ 21 a mais do que os R$ 260 pagos hoje ao trabalhador brasileiro. O valor foi calculado levando-se em conta o aumento da inflação e a variação do PIB per capita — o novo parâmetro de reajuste para o salário mínimo de 2005 fixado na Lei de Diretrizes Orçamentárias. Mas na ponta do lápis, ao reestimar as receitas, o relator-geral do Orçamento, senador Romero Jucá (PMDB-RR), conseguiu assegurar um acréscimo de quase R$ 3 — um valor que pode ser pequeno para o bolso do trabalhador, mas que vai pesar nos cofres do Governo, uma vez que, para dar esse pequeno aumento, vai ter que desembolsar mais R$ 400 milhões.

Oposição quer mais
No Congresso, a luta por um reajuste maior ganha força entre os partidos de Oposição. O PSDB defende um aumento real de 10% para o mínimo, que daria aproximadamente R$ 300. Para atender à reivindicação tucana, o Executivo teria uma despesa de R$ 2,1 bilhões.
Os pefelistas defendem um valor ainda maior. O vice-líder do partido na Câmara, deputado Pauderney Avelino (AM), defende um reajuste de 25%, o que resultaria em um salário mínimo de R$ 325. “Se for concedido apenas o reajuste de R$ 283, para cumprir o compromisso do presidente da República de duplicar o salário mínimo em quatro anos, no ano que vem deveria ser dado um reajuste de 99%”, alerta.

Pressão sobre o Executivo
A Subcomissão Permanente do Salário Mínimo apresentou uma emenda ao Orçamento de 2005 propondo um mínimo de R$ 300. Nas ruas, as centrais sindicais e outras entidades da sociedade civil organizam, na próxima semana, uma marcha em defesa de um mínimo de R$ 320.
A pressão do Congresso e dos sindicatos já começou a surtir efeito junto ao Governo: além de pedir prioridade ao presidente da Comissão Mista de Orçamento, deputado Paulo Bernardo (PT-PR), para o salário mínimo, Lula já sinaliza para a antecipação de seu reajuste, que geralmente é concedido em 1º de maio, para 1º de janeiro. Essa medida poderá custar quase R$ 2 bilhões para o Governo.


Reportagem - Carmem Fortes
Edição - Patricia Roedel

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Domingo, 27 de Maio de 2018
Sábado, 26 de Maio de 2018
14:57
Cassilândia
10:00
Receita do dia
Sexta, 25 de Maio de 2018
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)