Cassilândia, Domingo, 17 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

25/03/2015 15:17

Reinaldo conversa com estados vizinhos para criar pacto contra o tráfico

Campo Grande News

O governador Reinaldo Azambuja (PSDB) garante que estuda com estados vizinhos, e também com o Ministério da Justiça, maneiras de tentar frear o tráfico de drogas que parte do Paraguai e da Bolívia através do Mato Grosso do Sul, seguindo para outras regiões do Brasil.

O governador sabe que as fronteiras secas fazem do Estado um dos principais corredores usados pelos traficantes, e por esta razão, busca integrar as forças de segurança estaduais, com foco nos trabalhos de inteligência.

Durante evento na governadoria na manhã desta quarta-feira (25), Azambuja afirmou que mantém contato com Pedro Taques (PDT), senador mato-grossense, e Beto rixa (PSDB) governador do Paraná, para tentar elaborar algum projeto que possa aproximar as polícias e aumentar a efetivade das ações contras as drogas. “Temos discutido a organização de inteligência e de presença das polícias na fronteiras”, disse Azambuja.

Recentemente ele se encontrou com um representante federal para discutir o assunto. “Marcelo Veiga, que é assessor do ministro Zé Eduardo (Justiça), esteve com a gente aqui nesta semana, discutindo essa integração das nossas policias. O governo federal está omisso com relação à fronteira e estamos cobrando isso. Quanto aos outros estados, tenho discutido com Pedro Taques e Beto Richa, para fortalecermos a inteligência (nas divisas), mas o governo federal precisa tomar uma decisão rápida”, afirmou.

O governador lembrou ainda que outro caminho seria a união com as forças armadas, instalando pontos estratégicos em cidades como Ponta Porã e Corumbá, respectivamente fronteiras com Paraguai e Bolívia.

Porém, antes é preciso resolver o entrave financeiro envolvendo o Sisfron (Sistema Integrado de Monitoramento de Fronteira) que emperra por conta de corte de verbas federais.

“O exército está se estruturando com o Sisfron, que está tendo um redução de valores. A hora que houver esse destravamento (financeiro), vai facilitar para que o exército possa entrar nessa vigilância ostensiva que queremos fazer”, concluiu.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Domingo, 17 de Dezembro de 2017
Sábado, 16 de Dezembro de 2017
Sexta, 15 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Quinta, 14 de Dezembro de 2017
21:14
Loteria
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)