Cassilândia, Segunda-feira, 05 de Dezembro de 2016

Últimas Notícias

02/04/2008 14:44

Reforma tributária divide oposição na CCJ da Câmara

O debate sobre a reforma tributária na CCJ (Comissão de Constituição e Justiça) da Câmara Federal, deixou evidenciado que os deputados da base aliada e da oposição vão se ater na votação marcada para esta noite as mudanças no ICMS e na criação do IVA (Imposto sobre Valor Agregado) federal.

Os partidos de oposição, especialmente DEM e PSDB, divergem entre si sobre as estratégias a serem adotadas quando o relatório do deputado Leonardo Picciani (PMDB-RJ) for apreciado. Deputados do DEM apresentaram três destaques à PEC da reforma. O princípio de anterioridade, de acordo com o partido, não estaria sendo respeitado pelo governo com a criação do IVA e do novo ICMS.

Pelo texto da PEC, o ICMS pode entrar em vigor 30 dias após a sua criação. O líder do partido, Antonio Carlos Magalhães Neto (BA), defendeu na comissão que o IVA é um novo imposto e, portanto, também deve passar a valer no ano seguinte ao da sua criação. A legislação atual diz que nenhum tributo poderá ser cobrado no mesmo exercício financeiro em que haja sido publicada a lei que o instituiu ou o aumentou. O PSDB, assim como PT, defende que seja aprovada a proposta original do governo, para discutir as alterações feitas por Picciani na comissão especial que analisa o mérito.

O líder do PPS, Fernando Coruja (SC), adotou a estratégia de petistas e tucanos, mas avisou que irá questionar na comissão de mérito a criação do IVA. "Voto pela proposta do governo, mas vamos discutir esses pontos na comissão especial", afirmou.

O relator acredita que seu relatório será aprovado com maioria, prevendo polêmica apenas na votação do destaque relativo ao petróleo e energia. Picciani alterou o texto enviado pelo Executivo, permitindo que estados produtores de petróleo (e derivados) e energia fiquem com parte da arrecadação do ICMS. A votação da reforma na CCJ deve ocorrer esta noite, após a sessão no plenário da Câmara.




Jorge Franco com informações da Agência Câmara

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
Últimas notícias
Scroller Top
Segunda, 05 de Dezembro de 2016
09:00
Maternidade
Domingo, 04 de Dezembro de 2016
09:00
Maternidade
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)