Cassilândia, Segunda-feira, 20 de Fevereiro de 2017

Últimas Notícias

21/09/2004 07:18

Reforçada a fiscalização contra a febre aftosa no MS

Mapa Imprensa

Em razão do sucesso da “Operação Boiadeiro”, que implantou cinco postos de fiscalização sanitária na fronteira Brasil-Paraguai para aumentar a defesa agropecuária em Mato Grosso do Sul, o governo decidiu estender a fiscalização a toda a área da fronteira entre os dois países para assegurar o status de livre da febre aftosa. Até então, a fiscalização restringia-se a apenas cinco municípios da região considerados críticos na fronteira.

Segundo o delegado federal da Agricultura em Mato Grosso do Sul, José Antônio Roldão, a medida tem caráter preventivo. “Estamos exercitando o principio da prevenção e aumentando o número de postos de cinco para 15, o que deve abranger todos os municípios e cobrir toda a linha de fronteira entre o Mato Grosso do Sul e o Paraguai”, afirma.

A fiscalização da área já havia sido reforçada com a presença do Exército Brasileiro devido à descoberta, há cerca de um mês, de um caso de rinotraqueíte em território paraguaio. A doença é uma infecção no sistema respiratório dos animais, que tem sintomas semelhantes aos registrados em enfermidades vesiculares. Segundo Roldão, o trânsito de animais entre os dois países está proibido pelo Ministério da Agricultura. No entanto, está permitida a entrada da carne desossada no país. “O governo nunca pecará por omissão”, diz o delegado.

Mais Recursos - Preocupado em garantir a sanidade do rebanho no estado, que conta com 24,9 milhões de cabeças e responde por 48% das exportações totais de carne bovina brasileira, o ministro Roberto Rodrigues anunciou, durante a feira Expointer 2004, em Esteio (RS), a liberação de R$ 400 mil para as ações de controle sanitário executadas pelo Exército Brasileiro na fronteira com o Paraguai. Rodrigues adiantou ainda que haverá um aumento de recursos para defesa agropecuária em 2005. “Já temos a garantia de R$ 152 milhões no orçamento da União, mas podermos elevar ainda mais esses valores em parceria com o Congresso Nacional”.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
Últimas notícias
Scroller Top
Segunda, 20 de Fevereiro de 2017
Domingo, 19 de Fevereiro de 2017
10:00
Receita do dia
Sábado, 18 de Fevereiro de 2017
Sexta, 17 de Fevereiro de 2017
20:33
Loteria
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)