Cassilândia, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

21/07/2005 08:45

Referendo sobre armas lota cartórios e instiga polêmica

Marina Miranda/Campo Grande News

Fila, dúvidas e amontoados de papéis. Este era o retrato do cartório da 8ª Zona Eleitoral, onde mais de quinze pessoas aguardavam atendimento por volta 15h desta quarta-feira. Antes disso, pelo menos 230 eleitores já tinham passado pelo local.

A movimentação, segundo explicou a chefe do cartório Maria Zarife, é resultado do referendo sobre o desarmamento, marcado para o próximo dia 23 de outubro.

“A revisão, transferência ou pedido de novo título poderá ser feita só até o dia 23 de julho”, informa. Segundo Zarife, a média de atendimento tem sido de 300 por dia. No sábado, prazo final, a estimativa é de que 800 pessoas procurem o cartório, que funciona em regime de plantão: das 8h às 18h.

O referendo vai decidir o destino do comércio de armas no Brasil. O tema é polêmico e opõe grandes grupos de pressão, como fabricantes de armas e organizações de defesa dos direitos humanos. No geral, estes últimos – que querem banir o comércio de armas do Brasil – parecem estar momentaneamente em vantagem.

O Ibope divulgou pesquisa ontem apontando que 81% dos entrevistados são contra a venda de armas no território nacional. A favor do comércio está 17%, destes 23% são homens. O questionamento foi feito entre os dias 14 e 18 de julho e envolveu 2.002 eleitores de 143 municípios do País – Mato Grosso do Sul incluído.

Nas ruas de Campo Grande, a polêmica está mais viva do que nunca. “Por que proibir a venda? Sou totalmente contra. Por que desarmar todo mundo? Acho um absurdo”, opina o policial Raul Borges, 62 anos. Para ele, o ideal é promover cursos de aperfeiçoamento e treinamento da população.

O segurança Valmir da Cruz Carneiro, 47 anos, discorda radicalmente. Ele defende desarmamento de todos, incluindo os policiais. “Tem que ter desarmamento total, senão não funciona”, acredita.

O comerciante Nelson Fernandes do Santos, 52 anos, e o corretor de imóveis, Hélvio Antônio Paes, 55 anos, são exemplos claros de que o debate só está esquentando. Para eles, é difícil obter um posicionamento só. “Tem tantas coisas para serem analisadas. É complicado”, afirma Paes. “Você tira a arma da população, mas os bandidos estão cada vez mais armados”, complementa.

“Por outro lado você mantém uma arma em casa e corre o risco de propagar a violência’, rebate Santos.

O comerciante afirma que tirou porte de arma há 10 anos como foram de defender seu estabelecimento, mas nunca precisou usar o instrumento. “Acabei não revalidando o porte que é muito caro. Mas hoje não sei se tiraria de novo. Acho que tem que ter é mais policiamento nas ruas”, opina. “Sou a favor desde que a gente tenha mais condições de segurança”, diz.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Segunda, 18 de Dezembro de 2017
Domingo, 17 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Sábado, 16 de Dezembro de 2017
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)